Festival de Órgão vai à Sé de Faro e “encontra-se” com Lídia Jorge em Boliqueime

O organista Sérgio Silva e o octeto Introitus vão protagonizar dois concertos bem diferentes em Faro e Boliqueime, este último com a participação da escritora Lídia Jorge

O organista Sérgio Silva e as oito vozes masculinas do Ensemble Vocal Introitus são os protagonistas dos próximos concertos do Festival de Órgão do Algarve 2018, marcados para sexta-feira e sábado, dias 16 e 17 de Novembro, às 21h30, na Igreja Matriz de Boliqueime e na Igreja da Sé, em Faro, respetivamente.

Em Boliqueime, «será apresentado um itinerário vocal que tem por base de inspiração o património artístico da própria igreja, num concerto onde património, música e devoção se complementarão de uma forma harmoniosa e intensa», segundo a associação Música XXI, que organiza o festival.

«Guilherme d’Oliveira Martins, coordenador nacional do Ano Europeu do Património Cultural 2018, associa-se a este concerto com a elaboração de um enquadramento histórico. Por outro lado, a escritora Lídia Jorge percorrerá os locais das diversas imagens e proclamará as respetivas orações que antecedem o texto musical», acrescentaram os organizadores do espetáculo.

Sérgio Silva

Na Sé de Faro, «será apresentado um programa totalmente distinto, de invocação Mariana, partindo do hino vespertino Ave Maris Stella (Salve, Estrela do Mar)».

«Para além do solene canto gregoriano e da polifonia festiva, ouviremos peças para órgão de diversos compositores ibéricos, como era hábito nas igrejas e mosteiros portugueses durante o período renascentista. Será, ainda, uma raríssima oportunidade para escutar passagens do Processional Tropário de Alcobaça, manuscrito da 1ª metade do séc.XIII e exemplar único em Portugal», revelou a Música XXI.

Mestre em Música pela Universidade de Évora, Sérgio Silva começou por estudar órgão no Instituto Gregoriano de Lisboa. Teve oportunidade de contactar com diversos organistas de renome internacional e, como concertista, tem atuado em Portugal, Espanha, Itália, Inglaterra, França, Alemanha e Macau. É organista titular da Basílica da Estrela e da Igreja de São Nicolau (Lisboa).

Ensemble Introitus

O Ensemble Vocal Introitus é um octeto de vozes masculinas constituído por tenores, barítonos e baixos provenientes do Coro Gulbenkian e do Coro Gregoriano de Lisboa. Tem percorrido todo o país, realizando numerosos concertos. A Direcção Musical está a cargo de Manuel Líbano Monteiro desde a sua fundação.

O Festival de Órgão do Algarve 2018 é organizado pela Associação Cultural Música XXI, conta com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve e dos Municípios de Faro, Loulé, Tavira e Portimão, com o apoio à divulgação da Região de Turismo do Algarve, com os parceiros de comunicação Antena 2, Sul Informação e Rua FM e com o parceiro de alojamento Hotel Faro. Conta ainda com a parceria da Ordem do Carmo de Faro, do Cabido da Sé de Faro, das Paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira.

 

Programa Completo:

Igreja Matriz de Boliqueime, 16 de Novembro:

– Dietrich Buxtehude (1637-1707): Toccata em Sol maior, BuxWV 164 – órgão solo
– Felix Mendelssohn (1809-1847): Beati Mortui
– M. Rodrigues Coelho (c.1555-c.1635) / Ave Maris Stella – Canto Gregoriano: Versos sobre os passos do canto chão de Ave Maris Stella
– John Dunstable (ca.1385-1453): Sancta Maria
– Girolamo Frescobaldi (1583-1643): Canzon dopo l’Epistola (Messa delli Apostoli) – órgão solo
– Canto Gregoriano: O Doctor Optime
– Sebastian Aguilera de Heredia (1561-1627): Tiento de 4º tono de falsas – órgão solo
– Tradicional da Sardenha: Stabat Mater
– Johann Sebastian Bach (1685-1750): Fuga sobre Jesus Christus, unser Heiland, BWV 689 – órgão solo
– Canto Gregoriano (de um Missal do acervo da igreja de Boliqueime): Ecce Lignum
– Tomás Luis de Victoria (ca. 1548 – 1611): O vos omnes
– Johann Pachelbel (1653-1706): Toccata e Fuga em Sib maior – órgão solo
– Pe. Manuel Luís, harm. (1926-1981): José embala o menino
– Anónimo (séc. XVII): Sã Qui Turo Zente Pleta
– Francisco Correa de Arauxo (1584-1654): Tres glosas sobre el canto llano de la Immaculada Concepcion – órgão solo
– Tomás Luis de Victoria (ca.1548-1611): Ave Maria
– Manuel Faria (1916-1983): Hino da Coroação de Nossa Senhora

Igreja da Sé (Faro), 17 de Novembro:

– M. Rodrigues Coelho (c.1555-c.1635)/Canto Gregoriano: Versos sobre os passos do canto chão de Ave Maris Stella / Ave Maris Stella
– Pedro de Araújo (fl.1663-1705): Obra de 1º tom sobre a Salve Regina – órgão solo
– Processional Tropário de Alcobaça: Lumen ad Revelationem
– Tomas Luis de Victoria (1548-1611): Ave Maria
– António Carreira (c.1530-c.1694): Tento do 6º tom – órgão solo
– Canto Gregoriano – Antiphona ad introitum: Gaudeamus omnes Domino
– Processional Tropário de Alcobaça: Kyrie
– Jeronimo Latorre (1607-1673) – Gloria de dominical: Nueve versos de 2º tono
– Canto Gregoriano – Graduale: Diffusa est gratia; Alleluia: Vr.Diffusa
– Pedro de Araújo (fl.1663-1705): Tento do 2º tom – órgão solo
– Processional Tropário de Alcobaça: Sanctus
– Francisco Correa de Arauxo (1584-1654): Tiento de medio registro de dos tiples de septimo tono – órgão solo
– Worcester Fragments (séc. XIII-XIV) – Communio: Beata Viscera Mariæ Virginis
– Fernão Gomes Correia (séc. XV-XVI): Ite Missa est
– António Correa Braga (séc. XVII): Batalha de 6º tom – órgão solo
– D. Pedro de Cristo (1545/1550-1618): Regina Coeli

Comentários

pub
pub