Cristóvão Norte: É «preciso reduzir mais as portagens» na A22

Deputado considera que «há margem» para baixar preço das portagens

Cristóvão Norte, deputado algarvio eleito pelo PSD, defende que é «preciso reduzir mais as portagens» na A22. 

No debate do Orçamento de Estado 2019, Cristóvão Norte interpelou Pedro Siza Vieira, ministro Adjunto e da Economia, a respeito das portagens na Via do Infante e da mobilidade na região.

Segundo Cristóvão Norte, «em 2015, o PS comprometeu-se com uma redução de 50% a título imediato». O BE e o PCP defendiam, por sua vez, a «abolição» das portagens. Ainda assim, «nas posições conjuntas» que os três partidos assinaram, «a mais nuclear» questão da região «ficou de fora», acusa Cristóvão Norte.

Em quatros anos, a redução no preço das portagens «acumulará 15%, o mesmo que o anterior Governo fez e que foi insuficiente, ainda que em circunstâncias financeiras reconhecidamente mais difíceis», diz o deputado.

Cristóvão Norte

O ministro Adjunto e da Economia anunciou também uma redução na ordem dos 20 a 30% nas classes 2, 3 e 4, bem como em percentagem a fixar para as viaturas de classe 1 de empresas das áreas onde se insiram, referindo-se ao interior.

Cristóvão Norte disse que «não ficámos a saber se é também para o Algarve, ou não, porque só falou do interior, mas, claro, está uma vez mais num valor reduzido, o que nos leva à constatação de que promete-se uma coisa, faz-se outra».

O algarvio considerou, por isso, que «mais de 85% das viaturas vão ficar de fora e não se sabe sequer se o Algarve será incluído», dúvida que não foi esclarecida pelo ministro na sua resposta aos deputados, segundo Cristóvão Norte.

O deputado considerou que «há margem para baixar as portagens, sem que tal represente um aumento de encargos para o Estado porque o aumento da utilização da via pode compensar a baixa de preço».

Comentários

pub
pub