Algarviana Ultra Trail atravessa o que a região «tem de mais genuíno»

Esta será a segunda edição da prova

A prova Algarviana Ultra Trail (ALUT) arranca no dia 29 de Novembro e vai percorrer, até 2 de Dezembro, a Via Algarviana, de Alcoutim a Sagres. 

Esta é uma prova que vai voltar a mostrar «o que o Algarve tem de mais genuíno. Um Algarve de praia e de serra, de pesca e de caça, de modernidade e tradição. Um Algarve que não se explica, sente-se», segundo a organização.

E é com os sentidos mais apurados que os atletas são desafiados a correr os trilhos do ALUT ao longo de 300 quilómetros num tempo limite de 72 horas.

«São mais de 300 quilómetros que separam Alcoutim, e as margens do Rio Guadiana, de Sagres, junto ao Farol do Cabo de São Vicente, onda acaba a terra e começa o mar».

«Após a primeira edição do ALUT, muitos dos que participaram e as suas famílias mostraram-se admirados e satisfeitos por terem conhecido um Algarve que está afastado das praias, que continua autêntico, genuíno e com uma grande riqueza cultural e paisagística», refere Bruno Rodrigues, da organização da prova.

A participação está limitada a 100 participantes, pois, como afirma Germano Magalhães, também da organização do ALUT, esta «é uma prova de atletas para atletas».

«Enquanto organizadores, gostamos de refletir no ALUT as nossas melhores experiências enquanto atletas. Gostamos que os atletas sejam conhecidos e tratados pelo nome e não pelo número do dorsal. Desde o início, definimos que 100 seria o limite das nossas capacidades para conhecermos e tratarmos cada atleta de forma individual, com toda a dedicação e atenção. Todos os atletas têm os nossos telefones, nos meses que antecedem o ALUT conversamos várias vezes, apoiamos e tiramos todas as dúvidas. Nos dias da prova, essa atenção e dedicação estende-se a todas as equipas de apoio, familiares e amigos. Além disso, o ALUT não é uma corrida, é uma viagem. Uma viagem interior, pelo interior. Nada disto é compatível com um evento de massas», diz.

O ALUT é um evento lúdico/desportivo pedestre em natureza, desenvolvendo-se na sua quase totalidade na Via Algarviana.

Esta segunda edição é organizada pela ATR –Associação Algarve Trail Running, com o apoio da Região de Turismo do Algarve, da ANA –Aeroportos de Portugal e da Associação Almargem.

Na sua primeira edição, em 2017, a prova contou com cerca de 60 atletas, que percorreram os 300 quilómetros do percurso, com aproximadamente 7000 metros de desnível positivo acumulado, a solo e em estafetas de dois, três e quatro elementos.

O vencedor dessa primeira edição foi João Oliveira, ultramaratonista do Chaves Run Team – Associação Desportiva Dragões de Chaves, que precisou de apenas de 43 horas para concluir o percurso que tinha 72 horas de tempo limite previsto para a sua conclusão.

Comentários

pub
pub