Universidade do Algarve deu as boas-vindas a 800 estudantes estrangeiros

Academia algarvia tem a terceira percentagem mais elevada, a nível nacional, de estudantes estrangeiros

A Universidade do Algarve começou mais um ano letivo com cerca de 800 novos estudantes internacionais, que foram recebidos pelo Gabinete de Relações Internacionais e Mobilidade (GRIM) da Universidade do Algarve, «com um programa cheio de atividades informativas, lúdicas e culturais».

Na sessão de boas-vindas, Saúl de Jesus, vice-reitor da UAlg, destacou «a multiculturalidade existente nesta Academia, fornecendo um contexto extraordinário para a aprendizagem e para o desenvolvimento pessoal destes estudantes».

Os alunos vieram de países como Colômbia, Equador, Israel, Marrocos, Argélia, México, Costa Rica, China, Vietname, Guiné-Bissau, Indonésia, Filipinas, EUA, Brasil, África do Sul, Espanha, França, Alemanha, Luxemburgo, Polónia, República Checa, Itália, Roménia, Eslovénia, Lituânia, entre outros, num total de 50 nacionalidades diferentes, onde se destacam, segundo a UAlg, os estudantes vindos do Brasil.

Além do apoio logístico, «estas duas semanas de acolhimento contaram com sessões de boas-vindas, com várias visitas ao Centro Histórico e ao Museu Municipal de Faro, passeios de barco pela Ria Formosa, uma visita ao Zoomarine, e às cidades de Vila Real de Santo António, Silves e Vila do Bispo», conta a Universidade do Algarve.

No âmbito do projeto SIAC: Algarve Is Our Campus – Study and Research in Algarve, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Algarve – CRESC Algarve 2020, através do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Internacionalização, os novos estudantes internacionais tiveram ainda a oportunidade de experimentar a gastronomia algarvia, através de um almoço e de um jantar de boas-vindas, patrocinados pelo referido projeto.

A UAlg destaca ainda «outro momento importante que marcou estas semanas de acolhimento» que foi a tomada de posse do Núcleo de Estudantes Brasileiros da Associação Académica da Universidade do Algarve (NEBRAUAlg), que tem como presidente Roberto Chiodelli, aluno do doutoramento em Psicologia.

Este Núcleo vem assim «reforçar o acolhimento dos novos estudantes brasileiros, que além da portuguesa, são a nacionalidade mais representada na UAlg».

Além dos voluntários da UAlg, o programa de acolhimento contou ainda com os apoios das Câmaras Municipais de Faro, Silves, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António, da Região de Turismo do Algarve e do Zoomarine.

De acordo com as os últimos dados oficiais disponibilizados pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), relativos ao ano letivo de 2016/17, a UAlg regista a terceira percentagem mais elevada de estudantes com nacionalidade estrangeira, com 16,1%. A média nacional é de 11,9%.

No presente ano letivo, a previsão da UAlg é que estudem na academia algarvia mais de 1600 estudantes de nacionalidade estrangeira, o que ultrapassará os 20% do número total de inscritos.

Comentários

pub
pub