PSD teme que nova ponte na Praia de Faro fique «na gaveta»

Concurso foi lançado, mas obra ainda não arrancou

O PSD/Faro diz que o impasse no avanço da construção da nova ponte da Praia de Faro é «mais um engano do Governo» e teme que a obra fique «na gaveta». 

Em comunicado, os sociais democratas farenses falam da «importância de avançar com a nova ponte da Praia de Faro, que ficou prevista no programa Polis, com urgência, de modo a melhorar a circulação pedonal e rodoviária, regular o tráfego e reforçar as condições de segurança».

Rogério Bacalhau, presidente da Câmara de Faro, disse, em Novembro de 2017, em entrevista ao Sul Informação, que as obras deviam começar a seguir ao Verão deste ano, estando concluídas no início de 2020.

Mas, entretanto, a empreitada ainda não arrancou e o concurso, lançado em Novembro do ano passado, «ficou deserto», segundo o PSD/Faro.

Segundo apurou o nosso jornal, o valor base para a realização da obra não foi suficiente para convencer as empresas a assumir a construção da ponte. Isto obrigará, agora, a uma nova calendarização do projeto.

Há dois anos, recorda o PSD/Faro, «perante a intransigência do Governo, o presidente da Câmara de Faro tentou desbloquear a situação e assumiu, por exigência do Governo, uma comparticipação de 500 mil euros – 20 % do valor previsto para o total da obra – embora a obra seja da responsabilidade exclusiva do Estado Central, seja na sua realização, seja no seu financiamento e, por isso, nada do Município fosse devido».

O PSD/Faro diz que «censura esta violação dos compromissos, a ilusão permanente, que conduz a desilusões sucessivas dos farenses que se sentem ludibriados», esperando «que o Governo não se esteja a aprestar para exigir que o Município assuma uma fatia maior da despesa que não é da sua competência sob pena de o Governo deixar definitivamente a ponte na gaveta».

Comentários

pub
pub