PSD de São Brás quer contas da Feira da Serra apresentadas na Assembleia Municipal

Os social-democratas voltam à carga, depois de terem alegado, em Julho, que o evento dá prejuízo

O PSD de São Brás de Alportel quer as contas da última Feira da Serra apresentadas na Assembleia Municipal. Os social-democratas acusam o executivo camarário PS de «constantes recusas e desculpas» em relação à prestação de contas deste evento e exige conhecer «os montantes registados nas últimas três edições, assim como preste os devidos esclarecimentos públicos».

Esta posição surge cerca de três meses depois do PSD são-brasense ter alegado que houve um prejuízo «de 133 mil euros» na edição de 2017 da Feira da Serra. Na altura, o presidente da Câmara de são Brás de Alportel Vítor Guerreiro negou ao Sul Informação os valores apresentados pela oposição, embora admita que possa haver uma diferença «entre o que se gastou e o que se recebeu» em prejuízo da Câmara.

Ainda assim, disse na altura o edil são-brasense, essa diferença era vista pelo executivo PS como «um investimento importante para dinamizar a economia do concelho».

Algo que os social-democratas frisam que não colocam em causa, mas que não os impede de pedir números concretos à Câmara, assunto que querem que conste da ordem de trabalhos da próxima Assembleia Municipal.

O PSD quer saber o número oficial de visitantes e de visitantes pagantes, o valor das despesas e das receitas – de bilheteira e aluguer de stands e o número de expositores total e por setor.

«Para os são-brasenses, é muito importante que estas questões sejam clarificadas: Será que o modelo atual se estará a esgotar? Será que daqui a 5/8 anos ainda teremos a Feira da Serra e esta ainda terá o peso e importância que tem ou que já teve? Fará sentido que mais de 50% dos visitantes não paguem entrada? Como justificar isto aos são-brasenses que têm que pagar, duplamente, quer pela aquisição do ingresso, quer por intermédio das contas do Município financiadas pelos seus impostos? Estará a atual Feira da Serra a transmitir e promover a autenticidade e genuinidade da nossa terra?», questionam os social-democratas.

Na toma de posição original, em Julho, a poucas semanas da edição deste ano da Feira da Serra, o PSD de São Brás de Alportel exigiu, mesmo, «o aumento do custo do bilhete para os não residentes».

Vítor Guerreiro explicou, por seu lado, que os números divulgados pela Câmara do número de visitantes «são aproximados e incluem as crianças com menos de 12 anos, que não pagam, e os convites que são oferecidos às nossas muitas entidades parceiras».

Comentários

pub
pub