Museu de Arqueologia de Albufeira fecha para obras

Museu estará fechado «cerca de um mês» para obras que incidem, sobretudo, em questões de acessibilidade

O Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira vai estar fechado, a partir desta segunda-feira, 15 de Outubro, para obras de melhoria. 

Segundo a Câmara de Albufeira, o museu estará fechado «cerca de um mês, para se iniciarem diversas obras tendentes a uma melhor acessibilidade a este polo cultural, situado na zona nobre da cidade».

A zona envolvente ao museu passará a terá lugares de estacionamento reservado a pessoas com mobilidade reduzida, bem como uma área de circulação pedonal, assegurada através da colocação de pinos.

Na fachada do museu será instalada uma rampa que servirá de entrada principal a par com a existente. Na receção haverá um balcão para exposição dos produtos de merchandising, com altura que permite visibilidade para o público em cadeiras de roda.

Ainda neste espaço, passará a haver um monitor com informação sobre as atividades culturais no concelho, com informação multilingue e opção de voz. As salas, dedicadas aos períodos da Pré-história, Romano, Visigótico/Islâmico e Idade Moderna vão ter a projeção de textos em vários idiomas (português, inglês, francês, castelhano e alemão), apontamentos sonoros e prateleiras com réplicas táteis das peças que se encontram no interior das vitrinas.

«A sala do período Visigótico/islâmico, por ter um desnível superior, ainda que superada por uma plataforma elevatória, não será inserida no percurso acessível. Neste caso uma mesa interativa colocada na sala anterior fará a apresentação dos objetos, dos textos e conterá outras informações complementares», diz a Câmara de Albufeira.

Quanto à sala da Idade Moderna (que tem elementos provenientes da antiga Igreja Matriz de Albufeira) haverá a instalação de uma tela e projetor com colunas, para projeção de filmes, documentários e outra informação audiovisual correspondente a exposições temporárias, datas festivas ou outros eventos.

Já as casas de banho sofrerão obras de remodelação total. Prevê-se a instalação de um lavabo acessível, muda fraldas e espaço para alimentação e bebedouro de cães guia. Para o público em geral serão instalados dois lavabos.

No percurso acessível, no interior do museu, será oferecida a possibilidade do recurso a tablets com aplicação dedicada, nos quais o visitante poderá optar por áudio guia ou por informação textual.

Todos os conteúdos serão disponibilizados em português, inglês, francês, espanhol e alemão e em língua gestual portuguesa e inglesa.

Estará também disponível uma versão multilingue com tratamento de áudio descrição. Para o público infantil foram contempladas duas versões, em português e em inglês.

Ao longo do percurso acessível, as peças táteis ou réplicas terão igualmente legendagem em Braille. Todos os obstáculos serão assinalados por pavimento tátil.

Está prevista, ainda, a abertura de um pequeno núcleo interpretativo da Praça da República. Os funcionários do museu têm tido «formação na área das acessibilidades, facto a que se pretende dar continuidade, complementado com cursos em línguas estrangeiras e língua gestual», diz a autarquia.

Satisfeito com a aprovação deste projeto, José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira, afirma que «a cultura é uma das nossas maiores valias, mas a sua comunicação passa por uma atitude cívica centrada em todos os cidadãos. Somos um Município acessível e trabalhamos continuamente para a abolição de quaisquer barreiras. Sem isso, não poderemos afirmar que somos um destino acolhedor. Na verdade já o somos, não só em diversos edifícios públicos, como nas nossas praias».

O autarca afirma ainda ser intenção do Município promover junto dos agentes particulares a importância da acessibilidade e, para isso, contará com as ações que serão não só desenvolvidas pelo Museu Municipal de Arqueologia, como por outras valências.

Estas obras decorrem de um projeto submetido à Linha de Apoio ao Turismo Acessível do Turismo de Portugal que foi aprovado.

Comentários

pub
pub