Movimento dos Utentes da EN125 vai ser ouvido no Parlamento

Obras de urgência foram «feitas à pressa»

O Movimento de Cidadania dos Utentes da EN125 – Sotavento vai ser ouvido esta quarta-feira, 24 de Outubro, às 12h00, pela Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas do Parlamento, na Assembleia da República, em Lisboa. 

A audição realiza-se na sequência de um requerimento elaborado pelo Grupo Parlamentar do PSD, no dia 5 de Abril, solicitando a Hélder Amaral, presidente da Comissão e deputado do CDS, esclarecimentos acerca das obras e da requalificação do troço da EN125, entre Olhão e Vila Real de Santo António.

Em comunicado, o Movimento de Cidadania relembra que o troço «apenas foi alvo de obras de urgência, pela enorme pressão» feita por este movimento que «que entregou mais de 7000 assinaturas na Assembleia da República e desmascarou as afirmações dos governantes através de reunião no Tribunal de Contas».

As obras feitas «melhoraram a circulação», mas foram «feitas à pressa», notando-se «a falta de repavimentação em muitos troços, a irregularidade do pavimento, o desgaste com as primeiras chuvas, as bermas em muito mau estado e sinalização caída» ou mal colocada.

«Iremos, como sempre, tudo fazer para defender o Algarve, os algarvios e os turistas da região, numa economia que representa cerca de 5% do PIB nacional, exigindo a requalificação deste troço com a maior urgência possível e sem os erros graves verificados no troço entre Vila do Bispo – Olhão, que colocam em causa a segurança rodoviária e a fluidez do trânsito», conclui o comunicado.

Em Julho deste ano, Pedro Marques, ministro do Planeamento e Infraestruturas, de visita ao Algarve, revelou que as obras na EN125 vão ser feitas de forma gradual. 

Comentários

pub
pub