Mosaicos romanos das Ruínas de Milreu recebem trabalhos de conservação

Trabalhos de restauro custam 30 mil euros

Um conjunto de mosaicos das Ruínas Romanas de Milreu, localizadas em Estoi, no concelho de Faro, está a ser alvo de trabalhos de conservação e restauro, promovidos pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

Os mosaicos que estão a ser intervencionados correspondem a uma fase de remodelação e ampliação da Villa Romana nos séculos III e IV d.C. e incluem «o famoso pavimento “dos peixes e da lula sorridente” e os pavimentos dos cubicula, que lhe estão anexos».

Esta intervenção tem como objetivo «a conservação e a preservação do conjunto, bem como melhorar a leitura e a compreensão deste importante conjunto artístico», explica a Direção Regional de Cultura.

Os trabalhos de conservação e restauro estão a cargo da firma “Nova Conservação – Restauro e Conservação do Património Artístico e Cultural, Lda” e devem durar cinco meses.

Os trabalhos vão custar cerca de 30 mil euros e enquadram-se no Projeto de Conservação Requalificação das Ruínas Romanas de Milreu, que ascende a perto de 530 mil euros e que foi aprovado pelo Programa CRESC Algarve 2020, com previsão de execução até 2020.

Segundo a Direção Regional de Cultura, «no trabalho em curso estão a ser realizadas ações de limpeza dos mosaicos, tratamento de infestantes, aplicação de argamassas de consolidação e refechamento de juntas. Os muros e os revestimentos das paredes dos compartimentos que integram os painéis de mosaicos serão também alvo de trabalhos de reparação e consolidação».

Os trabalhos vão condicionar a circulação nas Ruínas de Milreu, facto que leva o organismo que tutela o monumento a pedir a compreensão dos visitantes.

Comentários

pub
pub