Fundo Azul financia desenvolvimento de novos barcos solares da Sun Concept

Sun Concept quer construir moldes e protótipos das novas embarcações Catamaran 12.0 e Sunflash

Um projeto da empresa algarvia Sun Concept, que pretende desenvolver novas embarcações, que aliam o design contemporâneo à eficiência energética, é uma das cinco iniciativas a nível nacional que vão ser financiadas pelo Fundo Azul do Ministério do Mar.

Segundo o Ministério do Mar, a empresa algarvia pretende a «produção em série de embarcações electro solares, com elevada eficiência dos cascos em estreita aliança com o design contemporâneo e a eficiência energética, que passará pela construção de moldes e protótipos das novas embarcações Catamaran 12.0 e Sunflash, para navegação em offshore e em águas costeiras».

Para o desenvolvimento deste projeto, a Sun Concept aliou-se à AlmaDesign – Conceito e Desenvolvimento Design, Lda.

O Fundo Azul aprovou 1,9 milhões de euros a distribuir por cinco projetos selecionados na tipologia de desenvolvimento da economia do mar, «com o objetivo de estimular a emergência de uma nova geração de empreendedores do mar (start-ups, PME e empresas) criadora de oportunidades inovadoras de negócio, rentáveis e sustentáveis», explica o Ministério do Mar.

O pagamento dos financiamentos será atribuído até ao final do corrente ano.

Na totalidade, as cinco candidaturas aprovadas irão receber um valor a rondar 1,9 milhões de euros, que uma taxa de comparticipação média de 80,6% do investimento total.

Além do projeto da Sun Concept, o Fundo Azul vai ainda financiar um projeto da Bluemater, denominado ETAR BM Demo, que pretende a instalação de uma ETAR de demonstração, nas instalações da fábrica de transformação de bacalhau da empresa Brites, Vaz & Irmãos, na Gafanha da Nazaré, que conta com o contributo do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve.

O Ministério do Mar explica que o programa do Governo «definiu o Mar como uma das suas prioridades políticas, atribuindo à ministra do Mar a responsabilidade de implementar uma estratégia transversal que materialize esse desígnio, com o intuito de gerar riqueza e emprego, assente num modelo sustentável. Nesse sentido, foi criado o Fundo Azul com a principal finalidade de financiar a economia do mar».

Até ao momento, foram publicados sete editais do Fundo Azul, «visando o apoio a estudos de investigação e desenvolvimento científico e tecnológico para as novas áreas emergentes da Economia do Mar».

O Fundo Azul recebeu um total de 205 candidaturas, estando prevista a conclusão da aprovação dos editais até ao final de 2018.

Comentários

pub
pub