Feira da Caça de Mértola vai ter debates e (muita) gastronomia

Certame está quase a começar e já vai para a sua nona edição

Um concurso de mel, uma semana gastronómica, para abrir o apetite, e debates sobre caça e alimentação. Estas são algumas das propostas da IX Feira da Caça de Mértola que se realiza de 26 a 28 de Outubro, no Pavilhão Desportivo daquela localidade. 

O concurso de mel, que decorre durante o certame, tem como objetivo o «impulsionar de um setor que é de extrema riqueza para o desenvolvimento rural, bem como incentivar a uma produção de qualidade», diz a Câmara de Mértola.

«A promoção e divulgação do Mel do Parque Natural do Vale do Guadiana faz crescer o ânimo de quem trabalha todo o ano para conseguir obter este produto de excelência. É deveras importante o apoio e a valorização prestados pela comunidade. A última edição do Concurso contou com a presença de muitos apicultores. Este ano contamos novamente com a sua presença, para que, cada vez mais, o Mel do Parque Natural do Vale do Guadiana tenha o merecido reconhecimento», acrescenta a autarquia.

Já no dia 26 de Outubro decorre o colóquio “Compatibilização da gestão cinegética sustentável da caça menor com a Águia-imperial-ibérica”, às 10h00, na sala multiusos do pavilhão desportivo, no âmbito da IX Feira da Caça de Mértola, numa iniciativa do projeto Life Imperial, em parceria com a Câmara Municipal de Mértola.

Durante a manhã, Paulo Marques, da Liga para a Proteção da Natureza (LPN), apresenta a Águia-imperial-ibérica e o Projeto LIFE Imperial, Nuno Pedroso, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, dá a conhecer o estudo de avaliação do impacto dos predadores nas espécies presas, enquanto José Osório Severino, gestor cinegético, e João Madeira, agricultor, testemunham sobre o impacto da Águia-imperial-ibérica na gestão cinegética de caça menor na ZPE do Vale do Guadiana.

O programa da manhã encerra com uma sessão de debate sobre a compatibilização da gestão cinegética sustentável de caça menor com a Águia-imperial-ibérica.

Após a pausa para almoço, terá lugar uma demonstração de cães de deteção de veneno da GNR e uma sessão de observação de aves de rapina, na Achada de S. Sebastião.

Já na semana que antecede a Feira da Caça, a Câmara de Mértola e 16 restaurantes do concelho promovem a caça à mesa.

A partir da próxima segunda-feira, dia 22, e até 28 de Outubro, os restaurantes que participam na semana gastronómica da caça apostam em perdiz, coelho, javali, lebre confecionados de forma tradicional em sintonia com outros sabores do concelho.

Com esta iniciativa, a Câmara Municipal pretende dar a conhecer a gastronomia associada à pratica cinegética e incentivar o consumo de produtos locais, o que também ajuda a fortalecer a economia do concelho.

Ainda no âmbito do certame haverá um debate sobre caça e alimentação. Com base na tradição que o consumo de caça tem em Mértola, o Campo Arqueológico de Mértola, a Associação de Empresários de Mértola e a Câmara Municipal promovem no próximo dia 27, às 10h00, no recinto da feira, uma conferência sobre caça e alimentação.

A conferência, integrada na IX edição da Feira da Caça de Mértola, insere-se também num trabalho de reflexão e ação conjunta para a implementação de uma estratégia agroalimentar local e na valorização dos produtos locais. A caça está igualmente associada ao desenvolvimento sustentável dos territórios e ao conceito de slow food. A conferência é apoiada pelo PROVERE – Valorização dos Recursos Silvestres do Alentejo.

O programa é composto por dois painéis. Durante a manhã, o tema em destaque é a Caça na História, com apresentações sobre a iconografia da caça na Antiguidade, a caça e alimentação no Al-Andaluz e as evidências da atividade cinegética no território de Mértola – da Idade do Ferro até à Idade Média.

O segundo painel é dedicado ao tema da caça, alimentação e economia, com os seguintes temas: potenciais contributos do Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade na estruturação e dinamização do setor de transformação, valorização e certificação de carne de Caça, fileira de caça em Portugal: estudo de caso, o setor da carne de caça em Espanha, a certificação de um produto de excelência: a certificação da Perdiz Vermelha e Caça e Wild Food que desafio para o turismo gastronómico.

Ainda no âmbito da alimentação, terá lugar no recinto da feira, o showcooking “A caça como recurso silvestre do Alentejo”, com a chef Margarida Rodrigues.

Para consultar o programa completo de atividades deste certame, clique aqui.

Comentários

pub
pub