Faro passa a integrar Observatório Anti-Pobreza

«Desemprego» e «insuficiência de rendimentos» são problemas que o poder local «não pode ignorar», diz a Câmara de Faro

A Câmara de Faro passa a integrar o Observatório Anti-Pobreza, com o protocolo a adesão a ser formalizado esta terça-feira, 9 de Outubro, na sala do senado da Assembleia da República, em Faro. 

Com este protocolo, o Município de Faro «angariou, para o seu lado, um parceiro credível e experiente» (a Rede Europeia Anti-Pobreza) «tanto na monitorização como na erradicação do fenómeno da pobreza, tornando este objetivo num compromisso central para o desenvolvimento social do concelho e do bem estar das nossas famílias».

Segundo a Câmara de Faro, «o desemprego, a insuficiência de rendimentos, o envelhecimento da população, a não fixação das populações no interior, a crise nos subúrbios urbanos e algum ressurgimento do fenómeno dos sem-abrigo, são problemas que o poder local não pode ignorar».

Contando com a presença de Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, do presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza padre Agostinho Jardim Moreira e representantes dos partidos políticos com assento parlamentar, estas jornadas, que decorreram esta terça-feira, permitiram o debate sobre a “Avaliação do impacto das Políticas Públicas no combate à Pobreza”.

Comentários

pub
pub