Altice admite apoiar vítimas do incêndio de Monchique «além da tecnologia»

O apoio deverá chegar através da Fundação da Altice Portugal e será coordenada com as Câmaras dos territórios afetados pelo incêndio

A Altice Portugal poderá dar apoio às vítimas do incêndio de Monchique «para além da tecnologia». O presidente executivo da empresa de telecomunicações esteve ontem, quarta-feira, nas Caldas de Monchique, para fazer um balanço pós-incêndio e deixar a garantia de que, além da reposição rápida da «franja muito pequena» de serviços ainda por restabelecer, há vontade de ajudar os que foram afetados pelo fogo.

«A Altice Portugal tem na sua estratégia um eixo fundamental que é a responsabilidade social. Por isso mesmo, ponderamos apoiar as populações além da tecnologia, ou seja com ações concretas dirigidas a esta população, em coordenação com os municípios e através da nossa Fundação», disse Alexandre Fonseca ao Sul Informação.

O presidente executivo da Altice Portugal, que está a realizar uma visita de dois dias ao Algarve acompanhado pela sua comissão executiva e pelos responsáveis pelos Altice Labs, reuniu-se com o presidente da Câmara de Monchique Rui André, com os responsáveis pela Proteção Civil e com o presidente das Termas de Monchique. O objetivo foi fazer um balanço da resposta dada a este incêndio, também, pelos serviços desta empresa.

É que, durante a semana em que as chamas lavraram, « os danos causados ao nível das infraestruturas da Altice Portugal foi significativo, tendo ardido mais de 1500 postes e mais de 100 quilómetros de cabo».

Como o Sul Informação constatou no terreno, os técnicos da empresa começaram a repor estas infraestruturas numa altura em que o fogo ainda estava ativo, tendo em conta que a importância das telecomunicações durante uma catástrofe desta natureza.

«Logo nas primeiras horas do incêndio, as equipas conseguiram repor 75% das comunicações fixas na Vila de Monchique e os serviços móveis foram repostos na sua maioria, cerca de 80% do território do concelho de Monchique. A Altice Portugal deslocou para o local cerca de uma centena de técnicos especializados, a sua equipa de Gestão de Crise, incluindo o seu diretor, permitindo desbloquear junto das autoridades situações extremas, em que foi necessário garantir acesso para a reposição das comunicações mais críticas», contou Alexandre Fonseca.

A empresa foi mais longe e «tudo fez para proporcionar às autoridades envolvidas na operação de combate às chamas os meios necessários à garantia das comunicações, nomeadamente disponibilizando telefones satélite às autoridades, como o equipamento V-SAT com gerador no quartel de Bombeiros de Monchique, accionou vários geradores e foram também entregues vários kits de emergência de transmissão rádio».

Outra preocupação da Altice Portugal, numa altura em que o incêndio ainda lavrava, foi a reposição do serviço móvel e o seu reforço «através de uma unidade transportável da Altice Portugal». Também foram «disponibilizados outros equipamentos satélite de apoio, para repor serviços considerados críticos para a população, e em coordenação com as autoridades no terreno».

«A Altice Portugal esteve sempre em permanente apoio e coordenação com as autoridades e populações afetadas pelo incêndio, em contacto permanente com todas as autoridades no terreno de operações, nomeadamente a Autoridade Nacional de Proteção Civil, o Ministério da Administração Interna e os municípios de Monchique, Silves e Portimão», assegurou ao Sul Informação o presidente executivo da Altice Portugal.

Rui André confirmou e agradeceu «toda a colaboração prestada no local desde o primeiro momento». «A presença da Altice Portugal no nosso concelho foi absolutamente essencial para a reposição das comunicações e das religações dos habitantes de Monchique. Contamos com a Altice Portugal, tal como contamos em agosto, para junto desenvolvermos novos projetos que permitam dinamizar ainda mais este território», acrescentou o edil monchiquense.

Atualmente, permanece «a necessidade de se identificarem localidade a localidade os clientes que ainda não foram religados».  Tendo isso em conta, a empresa de telecomunicações reuniu recentemente com presidentes da Câmara e de Juntas de Freguesia de Monchique para os sensibilizar para «a importância de fazer chegar cada um dos casos de clientes por religar ao Gabinete de Provedoria do Cliente da empresa, para que sejam repostos de imediato».

«Reconstruir e melhorar, a olhar para o futuro, são palavras de ordem para a Altice Portugal, por isso mesmo a Altice Portugal está comprometida com a região e com os seus autarcas», assegurou Alexandre Fonseca.

Comentários

pub
pub