PSD acusa Governo de pôr o Algarve «a jogar na Liga dos Últimos»

Os social-democratas algarvios criticam o facto de Faro ser o distrito que menos verba receberá, em todo o país, para obras em estradas nacionais

O PSD acusou o Governo de colocar o Algarve «a jogar na Liga dos Últimos» ao reservar para a região a menor fatia do bolo de 107 milhões de euros destinado à beneficiação das estradas nacionais a cargo da Infraestruturas de Portugal, até 2021. Para Faro, está destinada uma verba de 4,2 milhões de euros, «menos que qualquer um dos restantes 17» distritos do país.

Na visão dos social-democratas algarvios, «a região fica uma vez mais, com este Governo, pior que os outros».

Isto porque a distribuição de verbas «coloca em causa obras essenciais, em particular a requalificação da EN 125 entre Olhão e VRSA – prometida e anunciada pelo Governo em 2016, 2017, 2018 e sempre adiada – a qual está orçada em 23 milhões de euros, com obras como a Variante a Olhão e outras».

«Como se fará a EN125 com essa verba? Ou foi sempre intenção não fazer e transformar mini obras provisórias em definitivas? E a EN 396? E a EN 124?», questiona o PSD/Algarve.

Este não é o único exemplo de falta de investimento no Algarve, consideram os social-democratas, que salientam «o adiamento do Hospital Central do Algarve quando se vão construir quatro no país e o Algarve era a segunda prioridade e o adiamento da eletrificação da ferrovia quando o Algarve estava no topo das prioridades».

O principal partido da oposição também chama a atenção para o facto do Algarve ter «5% da população e no Orçamento de Estado 2018 terá menos de 1% do investimento público».

Comentários

pub
pub