402 espetáculos ao longo de 8 meses fazem 3ª edição do 365Algarve

Conceito de viagem será o mote para a nova edição do 365Algarve

A 3ª edição do programa cultural 365Algarve arranca a 4 de Outubro e vai ter, ao longo de oito meses, um total de 402 espetáculos. 

O concerto de abertura no dia 4 de Outubro, às 21h15, no Jardim Manuel Bivar, na baixa de Faro, contará com os algarvios João Frade e Sara Afonso e a participação especial de Moçoilas e Ana Bacalhau, representando a viagem ao som do acordeão. Será apresentado por Rui Unas.

A programação inclui mais de uma centena de concertos, 52 espetáculos de teatro, 93 eventos e visitas ao património cultural.

Os mais de 400 eventos, em áreas como a música, o teatro, o novo circo e as artes de rua, residências e encontros artísticos, literatura, artes e património, cinema, exposições, dança e cruzamentos disciplinares «são diferenciadores e complementares à oferta já existente, e permitem experiências diferentes e enriquecedoras a quem está no território em permanência ou de passagem».

O “365” tem como objetivo «melhorar a experiência turística e a atratividade em todos os municípios da região do Algarve entre Outubro deste ano e Maio de 2019, atenuando a sazonalidade nesta região através de uma programação cultural de qualidade, que é construída em exclusivo a partir das propostas do tecido artístico local», diz o Ministério da Cultura.

Esta edição do 365Algarve terá como mote a ideia de viagem, o conceito que melhor simboliza aquilo que esta iniciativa se propõe trazer com mais esta edição.

O programa é financiado em 1,5 milhões de euros pelo Turismo de Portugal e operacionalizado pela Região de Turismo do Algarve e pela Associação de Turismo do Algarve. No total, nesta 3ª edição foram selecionados 20 projetos, cinco dos quais apoiados pela primeira vez.

Ana Mendes Godinho

Nos últimos dois anos, o 365Algarve já promoveu 1151 iniciativas e apoiou 89 projetos, a que assistiram 275 mil pessoas, num investimento global de três milhões de euros.

Luís Filipe Castro Mendes, ministro da Cultura, sublinha que, «desde a primeira edição, o 365Algarve tem consolidado a sua programação, integrando iniciativas artísticas e culturais cada vez mais diversificadas e de elevada qualidade, que mostram a dinâmica das estruturas e dos agentes locais, os verdadeiros protagonistas do 365Algarve. A cultura é um fator essencial de atração turística e deve ser usada como instrumento de dinamização do território».

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, diz, por sua vez, que «0 365Algarve é cada vez mais um fator diferenciador para quem quer visitar o Algarve fora da época alta e tem de ser um instrumento para afirmar esta região como um destino para todo o ano. Nos últimos dois anos, o índice de sazonalidade na região (e no país) diminuiu para o valor mais baixo de sempre».

«Nesse mesmo período, as dormidas na época baixa no Algarve aumentaram 23,2%, o que mostra que há espaço para crescer», revela a governante.

«Temos grandes desafios pela frente e é crucial que exista cada vez mais um trabalho conjunto com estes objetivos comum, razão pela qual na nova edição é condição essencial o envolvimento dos operadores turísticos na programação. Temos de continuar este trabalho para que o turismo no Algarve seja cada vez mais sustentável ao longo do ano».

Em média, a oferta cultural totaliza 50 eventos por mês, durante os oito meses de programa, percorrendo toda a região do Algarve e atraindo público às zonas mais periféricas e interiores.

Mais informações sobre a programação completa da 3ª edição, podem ser consultados aqui.

Comentários

pub
pub