Universidade do Algarve abre novo concurso para 22 investigadores doutorados ao abrigo da lei do emprego científico

Os concursos abrangem as diferentes áreas científicas, como as Ciências do Mar, as Ciências Biológicas, Biotecnologia, as Geociências, Biomedicina, a Arqueologia, as Artes, a Sociologia, entre outros

A Universidade do Algarve tem aberto novo concurso para contratar mais 22 investigadores doutorados ao abrigo da lei do emprego científico (Decreto-Lei n.º 57/2016, de 29 de agosto, alterado pela Lei 57/2017, de 19 de julho).

Em edital publicado em Diário da República a 23 de Agosto, está já aberto o segundo procedimento, através de concurso internacional para o preenchimento de 22 lugares de investigadores doutorados.

O primeiro procedimento concursal foi aberto a 14 de Maio e abrangeu 28 investigadores doutorados, tendo sido a UAlg uma das primeiras instituições a promover o emprego científico através deste concurso internacional, cujos contratos serão assinados em breve.

No contexto nacional, e de acordo com o Observatório de Emprego Científico do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Universidade do Algarve é assim uma das oito instituições de ensino superior que apresenta uma taxa de execução de 100% na abertura destes concursos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

Nesta nova fase, os lugares são abertos no âmbito dos Centros de investigação da Universidade do Algarve nomeadamente, o Centro de Investigação em Biomedicina (CBMR), o Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), o Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC), o Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações (CIEO), o Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA), o Centro de Investigação em Química Ambiental (CIQA), o Centro Interdisciplinar Arqueologia e Evolução do Comportamento Humano (ICArEHB) e o Centro de Eletrónica, Optoeletrónica e Telecomunicações (CEOT).

Os concursos abrangem as diferentes áreas científicas, como as Ciências do Mar, as Ciências Biológicas, Biotecnologia, as Geociências, Biomedicina, a Arqueologia, as Artes, a Sociologia, entre outros.

A Universidade do Algarve salienta, em nota de imprensa, que «a abertura deste novo concurso irá acentuar o rejuvenescimento ao nível do corpo de investigadores com repercussões na qualidade da atividade cientifica e da transferência de conhecimento para a sociedade».

«Tal tem benefícios na qualidade da formação a nível de licenciatura, mestrado e doutoramento, devido à forte interação entre as atividades de investigação e de docência, que caracterizam a maioria dos cursos da Universidade do Algarve», conclui.

O cumprimento da lei do emprego científico tem sido uma das reivindicações de docentes e investigadores do Algarve, tendo já motivado algumas manifestações, como o Sul Informação tem dado conta.

Comentários

pub
pub