Incêndio continua com duas frentes ativas em Monchique

Fogo já consumiu 500 hectares

Foto: Nuno Costa | Sul Informação

O incêndio, que lavra desde a tarde desta sexta-feira, 3 de Agosto, na zona da Perna da Negra, em Monchique, continua com duas frentes ativas, mas já há «algumas áreas no perímetro dominadas». 

Ao Sul Informação, Rui André, presidente da Câmara de Monchique, disse que, «durante a noite, as principais preocupações não foram dominadas, mas conseguimos, devido a não ter havido muito vento, que ficassem mais ou menos controladas».

No entanto continuam duas frentes ativas e, no combate ao fogo, estão 745 operacionais, apoiados por 194 veículos e 10 meios aéreos. De acordo com o autarca, o incêndio já consumiu 500 hectares.

«Estamos a criar janelas de oportunidade, com máquinas de rasto, para tentar apagar estas duas frentes. A principal dificuldade têm sido as manchas de eucaliptal contínuo, com declive muito acentuado, o que não permite o posicionamento dos meios em segurança», avançou o edil de Monchique ao nosso jornal.

A noite foi, como se previa, de «muito trabalho», mas, segundo Rui André, já há «áreas no perímetro dominadas» e que estão «em fase de rescaldo».«Temos seis pelotões do Exército no terreno a consolidar as zonas que consideramos estar já dominadas».

Dos sítios das Taipas e da Foz do Carvalhoso foram retiradas, por precaução, 11 pessoas. «Dessas, duas ficaram a dormir na Escola EB 2,3 e uma senhora acamada foi para a Santa Casa da Misericórdia. As restantes ficaram em casa de familiares», disse Rui André.

Este incêndio já obrigou a ativar o Plano de Emergência Municipal de Monchique. Nove operacionais sofreram ferimentos ligeiros devido ao incêndio: oito dos quais bombeiros e um sapador da empresa Afocelca. Os operacionais tiveram de receber assistência médica devido ao esforço, ao calor e inalação de fumos.

Comentários

pub
pub