Cinco homens e uma mulher fazem travessia solidária a nadar de Lagos à Praia da Rocha

A longa travessia a nadar destina-se a angariar fundos para a campanha “Amigos na Demência” da Associação Alzheimer Portugal

O grupo de nadadores – Susana Novais Santos, Paulo Sousa, Tomás Metcalfe, Brian Fortune e José Faustino – que, no próximo sábado, dia 1 de Setembro, vai fazer a travessia entre a Meia Praia (Lagos) e a Praia da Rocha (Portimão), a nadar por uma causa solidária, conheceu-se nas provas de mar do Algarve.

Susana Novais Santos, neurocientista a trabalhar no Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, campeã de natação em águas abertas e única mulher portuguesa que já conseguiu fazer a dura travessia Berlengas-Peniche a nadar, até tem estado a preparar, com o nadador portimonense Paulo Sousa, a sua primeira travessia do Estreito de Gibraltar. «Nenhuma mulher portuguesa fez essa travessia», salientou Susana, em declarações ao Sul Informação.

Desta vez, no sábado, o objetivo é, apesar de tudo, bem mais fácil: nadar os 13 quilómetros que distam entre a Meia Praia e a Rocha, em cerca de quatro horas. A longa travessia destina-se a angariar fundos para a campanha “Amigos na Demência” da Associação Alzheimer Portugal.

«Como neurocientista, escolhi uma causa ligada à minha área de investigação, que é a minha paixão», acrescentou Susana Novais Santos. «A Associação Alzheimer lançou a campanha “Amigos da Demência” e tem andado a divulgá-la e a fazer ações de sensibilização nas praias, por isso resolvemos aproveitar também para angariar fundos, através desta nossa iniciativa».

A organização da iniciativa apela a que o público vá receber «estes corajosos e solidários nadadores» à Praia da Rocha, por volta do meia dia, mas também a que seja «solidário e generoso», contribuindo financeiramente para a campanha da Associação Alzheimer Portugal.

«Nadar ultramaratonas é difícil, mas ajudar não custa nada», salientam.

E já há quem queira receber os atletas…a nadar. Susana Novais Santos diz que não será fácil acompanhar o grupo ao longo de todo o trajeto, até porque os nadadores terão um barco de apoio a acompanhá-los e há questões de segurança a ter em conta.

«Mas quem quiser poderá acompanhar-nos em trajetos mais pequenos», por exemplo à chegada, admitiu. Há já um nadador que se sabe que vai acompanhar o grupo em parte do percurso: trata-se de Carlos Dias, que aparece na foto acima (é o primeiro da esquerda).

Com a campanha «Amigos na Demência», a Associação Alzheimer Portugal pretende também dar resposta aos mais recentes apelos internacionais para que se desenvolvam iniciativas que contribuam para Sociedades Amigas das Pessoas com Demência.

O “Plano de Ação Global de Resposta da Saúde Pública à Demência 2017-2025”, da Organização Mundial da Saúde, contém sete linhas de ação, sendo que a segunda linha trata da consciencialização sobre a demência e “friendliness”.

No que respeita ao enquadramento europeu, sublinham-se os resultados do “European Dementia Monitor 2017” da Alzheimer Europe, em que Portugal apresenta pontuação zero quanto à inclusão e às iniciativas amigas das pessoas com demência, pelo facto de não ter implementado qualquer ação desta natureza até à data.

Esta campanha conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e o apoio de um conjunto alargado de parceiros de referência.

 

Seja solidário, faça um donativo:

Como o objetivo da travessia a nado é angariar fundos para a campanha «Amigos na Demência» da Associação Alzheimer Portugal, quem quiser pode fazer um donativo em qualquer caixa Multibanco ou utilizando o seu homebanking, utilizando os seguintes dados:

Entidade: 21098 (easypay)
Referência: 100 559 104

Comentários

pub
pub