Caminho antigo entre as Caldas de Monchique e a Picota redescoberto para acolher turistas de natureza

Depois do fogo, a empresa ProActiveTur e a Câmara de Monchique juntaram-se para garantir que há um caminho entre as Caldas e a Picota que faça justiça à beleza natural do concelho

Os primeiros chegam já no domingo, mas muitos mais se seguirão. A empresa ProActiveTur vai levar o primeiro grupo de caminhantes da nova temporada às Caldas de Monchique, no próximo domingo, e trabalhou em conjunto com a Câmara para reabrir e marcar o antigo trilho que liga esta estância termal à sede de concelho e à Picota, para que o grupo de turistas de natureza possa desfrutar deste passeio.

É que o trilho que até agora era usado por aquela empresa de turismo responsável, especializada em caminhadas, ficou impraticável depois do incêndio que afetou Monchique e os concelhos vizinhos no início de Agosto.

«O percurso circular entre as Caldas de Monchique e Picota ficou quase todo queimado. E existe um grande número de caminhantes que, a partir de Setembro, querem fazer este percurso», explicou ao Sul Informação Bruno Rodrigues, da ProActiveTur.

Na quarta-feira, Bruno acompanhou uma equipa de sapadores florestais, destacada pela Câmara de Monchique, na reabertura de troços de um antigo trilho, que há anos tinha caído em desuso. Partes deste caminho acabaram por ser invadidas pela vegetação, mas escaparam ao incêndio do princípio de Agosto.

O trabalho, para a equipa de sapadores da Aspaflobal, começou cedo. E, para o olhar de um leigo, a tarefa adivinhava-se árdua. É que, em alguns locais, o caminho já não se vislumbrava, tendo em conta a vegetação alta e os muitos eucaliptos e acácias que, ao longo dos anos, lhe chamaram casa.

Nada que os sapadores de Monchique e as suas máquinas não resolvessem e, como testemunhou o Sul Informação, de forma bem célere.

«O que estamos a fazer é marcar um percurso alternativo, que aproveita bolsas verdes que ainda subsistem entre as Caldas e a Picota, utilizando caminhos antigos que, em tempos, foram muito utilizados», disse Bruno Rodrigues.

Além das marcações, feitas com tinta azul, todo o percurso foi georreferenciado pelo elemento da ProActiveTur. Mais tarde, estas coordenadas serão disponibilizadas, de modo a dar mais uma ferramenta aos caminhantes para que se mantenham no caminho certo.

O trilho de terra começa junto à antiga escola primária das Caldas de Monchique e segue, em alguns casos, por estradas mais largas, que dão acesso às muitas casas dispersas por esta zona da Serra de Monchique, mas também por veredas ladeadas de árvores altas e por sulcos escavados na própria montanha por inúmeros pés, ao longo dos séculos.

É esta paisagem serrana, onde não faltam os cursos de água, a vegetação exuberante e os típicos socalcos de Monchique, que atrai tantos caminhantes a este concelho do interior do Algarve.

«O trilho que antes era usado, mesmo que estivesse transitável, já não tem a beleza cénica que tinha há um mês. Até que isso aconteça, ainda vai demorar algum tempo, pelo que foi necessário encontrar uma solução alternativa», explicou.

Até porque o que é realmente importante é que «os turistas de natureza não abandonem Monchique e continuem a vir aqui».

Isto não significa que a alternativa que foi encontrada esconda as marcas do fogo. Em muitos locais, nomeadamente na zona em que os sapadores florestais estiveram a trabalhar, a destruição causada pelas chamas é evidente e os troncos de árvore carbonizados erguem-se de uma terra onde o espectro de cores varia entre o cinzento e o negro.

Bruno Rodrigues confessa, mesmo, que esta acaba por ser uma oportunidade para recuperar um caminho que muitos já esqueceram, à exceção de alguns dos habitantes mais idosos.

«Este caminho vai continuar ao serviço da população, mesmo depois do que já antes existia recuperar. E esperemos que, um dia, venha a fazer parte de uma rede mais alargada de caminhos aqui de Monchique», desejou.

O trilho começa na EN266, junto ao restaurante Rouxinol – que ardeu no incêndio -, na estrada alcatroada que sobe para a antiga escola primária das Caldas de Monchique. Mais informações sobre este novo percurso podem ser solicitadas à ProActiveTur.

 

Fotos: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Comentários

pub
pub