Mais um ano, mais um Festival da Sardinha inaugurado por casal de ministros

Certame gastronómico prometer atrair milhares de visitantes a Portimão para comer sardinhas

Ana Paula Vitorino, ministra do Mar, e Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, vão inaugurar esta quarta-feira, 1 de Agosto, 18h45, o Festival da Sardinha de Portimão. 

Este é o terceiro ano em que o casal de ministros, que são marido e mulher, marca presença na inauguração do afamado certame.

Até 5 de Agosto, o Festival da Sardinha «atrairá milhares de visitantes de todas as idades a Portimão, entre as 19h00 e a 1h00».

A partir das 18h45 desta quarta-feira, junto ao Coreto, terá lugar a receção aos convidados e cerimónia de abertura do Festival da Sardinha.

Após a atuação de boas vindas pela Banda da Sociedade Filarmónica Portimonense, a comitiva seguirá em visita ao certame, ao som da atuação da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Portimão.

Às 19h30 terá lugar, junto ao Palco principal/Antiga Lota, a recriação musical do Alar das Redes ao som do “Arribalé”.

Unindo as vozes do Grupo Coral de Portimão à Orquestra de Acordeões da Academia de Música de Lagos e à encenação, vai ser recriado o momento musical do alar da rede.

«Vozes compassadas que se revezam, obedecendo a um mandador, entoarão o “Arribalé”, cantilena que antigamente ditava o ritmo de trabalho dos pescadores que manualmente alavam as redes da pesca da sardinha», diz a autarquia portimonense.

A Orquestra de Acordeões dará continuidade a este momento dedicado às músicas de expressão tradicional ligadas ao mar, com uma atuação que incluirá dois corridinhos e a Canção do Mar, de Ferrer Trindade.

Esta encenação volta a ter lugar no dia de encerramento do Festival, a 5 de Agosto, às 19h00.

A visita prosseguirá com a visita ao espaço “Sardinha no Pão” e aos restaurantes associados na zona entre pontes e culminará junto à ponte ferroviária que, ao anoitecer, e através de uma instalação elétrica, revelará a insígnia iluminada do Festival e o principal cartão de visita gastronómica de Portimão – a sardinha.

Com a insígnia iluminada, na qual o atual logótipo do Festival é inclusive inspirado e alusivo, o Município de Portimão e o Festival da Sardinha «reafirmam a ligação deste ex-libris ao concelho, podendo a ‘Sardinha’ ser visualizada da zona ribeirinha de Portimão».

Após a visita, terá lugar a tradicional sardinhada (jantar).

A nível musical, o destaque do Festival da Sardinha mantém-se no programa de artistas que diariamente, a partir das 22h00, animará todos os visitantes no palco principal, localizado junto à antiga lota.

O cartaz musical arranca no dia 1 de Agosto com o cantor e compositor angolano Matias Damásio, que vem apresentar o seu mais recente trabalho “Por Amor”.

No dia seguinte há tributo aos Xutos & Pontapés, a cargo da banda local Tributo Total, e, no dia 3, atua Raquel Tavares, uma das mais importantes e consistentes vozes do Fado contemporâneo nacional.

Já no dia 4, Ana Bacalhau apresenta-se em nome individual com o álbum “Nome Próprio” e, no último dia, 5 de Agosto, a festa é garantida com o trio The Black Mamba.

Toda a programação do Festival da Sardinha pode ser consultada aqui.

Comentários

pub
pub