Folha quer um Portimonense «corajoso» e «sem medo de perder»

António Folha foi apresentado esta segunda-feira como novo treinador do Portimonense. O ex-técnico do FC Porto B, que se vai […]

António Folha foi apresentado esta segunda-feira como novo treinador do Portimonense. O ex-técnico do FC Porto B, que se vai estrear na Primeira Liga, aponta a manutenção como «primeiro objetivo» e garante «uma equipa competitiva, sem medo de perder, em qualquer estádio».

O Portimonense fez, em 2017/2018, «uma excelente época» e Folha quer agora que a equipa «cresça gradualmente, para estabilizar o clube na Primeira Liga. Esse é o desafio».

Apesar de o nome de António Folha já ser apontado como hipótese para a sucessão de Vítor Oliveira há várias semanas, só hoje foi oficializado como o novo treinador alvinegro. A contratação do treinador foi difícil devido à concorrência, como confessou Rodiney Sampaio, presidente da SAD, mas o ex-internacional português ficou convencido pelo projeto do Portimonense.

«Havia outros interessados, mas quando me foi apresentado este projeto, aliciou-me. É um projeto solidificado que potencia o crescimento gradual de jogadores e equipa. Quando me foi proposta esta oportunidade, não olhei para trás, é um grande desafio», diz Folha.

Foto: Gonçalo Dourado/Sul Informação

Para já, o novo treinador do Portimonense tem poucos reforços à disposição. Além dos jogadores emprestados pelo Portimonense que regressaram ao clube, apenas o japonês Koike é uma cara nova no plantel. No que diz respeito a saídas, além de Fabrício, que saiu para o Japão, foi anunciado esta segunda-feira, por Rodiney Sampaio, presidente da SAD, que Ewerton será reforço do Futebol Clube do Porto na próxima época.

O novo treinador do Portimonense não se mostra preocupado com as saídas, porque «o plantel disponível agrada claramente. Se não, não tinha aceitado». Folha considera que «o Portimonense tem muitos bons jogadores e foi feito um esforço enorme para manter base da equipa. Temos de olhar para o que temos. A primeira opção é olhar para dentro, depois trabalhando em conjunto, se for preciso um ajuste aqui e ali…».

Alguns destes ajustes podem ser feitos com jogadores emprestados pelos chamados grandes, aos quais Folha não fecha a porta. «O clube tem boas relações com toda a gente, se acharmos que alguns jogadores de um grande podem ajudar, pode haver essa possibilidade, mas estou mais preocupado com o que tenho».

Nos anos em que treinou o FC Porto B, Folha habituou-se a ganhar mais jogos do que aqueles que perde. No Portimonense isso poderá ser diferente, mas o técnico garante que «não vai mudar a ideia que tenho para a equipa e para o jogo. É muito chato perder mais vezes do que ganhar. Tenho uma dificuldade enorme em lidar com isso. Então, temos de fazer para ganhar mais vezes, temos de dar o nosso melhor. Quando não damos o nosso melhor, as coisas não funcionam comigo».

Folha garante um «futebol com coragem, assumindo o jogo em que campo for. Podemos fazê-lo, podemos lutar por esse objetivo e ninguém pode ficar chateado com isso. Se não, os pobres não viviam», graceja.

A equipa técnica de Folha, que assinou por dois anos, é ainda composta pelos adjuntos Rui Pedro Sá Lemos, Fábio Moura e Ricardo Pessoa, ex-capitão do Portimonense, e pelo treinador de guarda-redes Pedro Silva.

Além da equipa técnica da equipa principal do Portimonense, foi ainda apresentada a equipa técnica dos Sub-23, que será liderada por Luís Boa Morte.

O técnico, que saiu da estrutura do Arsenal, de Inglaterra, para abraçar este desafio no Portimonense, encara esta nova liga com «muita expetativa. É um projeto semelhante ao que acontece em Inglaterra. É também uma mais-valia haver um campeonato sub-23 que dá aos atletas mais dois anos para crescer antes de entrar na primeira equipa, porque gira tudo em torno da primeira equipa».

A composição do plantel da equipa de sub-23 ainda não é conhecida, uma vez que alguns atletas virão do conjunto principal, que estará a partir de amanhã às ordens de Folha, e haverá também jogadores que serão alvo de um período de testes.

 

Plantel do Portimonense 2018/2019:

Guarda-redes:
Nedeljko Stojisic
Leonardo Navacchio
Ricardo Ferreira

Defesas:
Lucas Possignolo
Jadson
Maycon (ex-Ferroviária)
Felipe Macedo
Hackman
Yuta Koike (ex-Ryutsu Keizai)
Rúben Fernandes
Brendon (ex-Académica)
Jean Silva (ex-Varzim)
Sarpong

Médios:
Ryuki
Iago Campos (ex-São Paulo)
Dener
Tabata
Bruno Reis
Wilson Manafá
Pedro Sá
Gustavo Hebling
Wellington
Marcel Pereira
Chidera Ezeh (ex-FC Porto)
Gustavo Costa (ex-Penafiel)

Avançados:
Pires
Nakajima
André Clóvis

 

 

Comentários

pub
pub