Lagos já tem Espaço Empresa e ainda vai ter apoio do novo projeto “Algarve Revit+”

O espaço empresa de Lagos foi inaugurado na passada quinta-feira, 31 de Maio, numa cerimónia em que também foi apresentado […]

Créditos: Depositphotos

O espaço empresa de Lagos foi inaugurado na passada quinta-feira, 31 de Maio, numa cerimónia em que também foi apresentado o projeto “Algarve Revit+”. 

Ana Teresa Lehmann, secretária de Estado da Indústria, Maria Joaquina Matos, presidente da Câmara de Lagos, e Vítor Neto, presidente do NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, estiverem presentes, dirigindo aos empresários e empreendedores.

O lançamento destes dois projetos, destinados ao setor empresarial, não é, nas palavras de Maria Joaquina Matos, uma mera coincidência, mas sim o resultado de uma estratégia do Município para revitalizar a economia local.

Para a edil lacobrigense, «não se tratar de colocar Lagos no mapa, mas colocar Portugal em Lagos», de modo a que os empresários possam ter um acesso mais fácil aos serviços de que necessitam para implementar as suas estratégias de negócio.

Referindo-se ao Espaço Empresa como evidência da boa articulação entre as administrações públicas (central e local) e ao projeto Revit + como manifestação do bom relacionamento do Município com os agentes económicos, a presidente da Câmara frisou que há oportunidades que não podem ser perdidas – perceção que levou o Município a integrar o grupo dos municípios pioneiros no acolhimento do Espaço Empresa – e que não correr riscos seria muito mais negativo para os empresários, pois nesta, como em outras áreas, há todo um caminho a desbravar visando a constante inovação e dinamização empresarial.

Maria Joaquina Matos mostrou-se confiante de que o Espaço Empresa terá a mesma procura e sucesso que tem tido o Espaço Cidadão, igualmente instalado no edifício sede do Município.

Ana Teresa Lehmann visitou as instalações do Espaço Empresa na Câmara Municipal de Lagos e relembrou que este projeto é muito especial para o Governo, uma vez que resulta da iniciativa conjunta do Ministério da Presidência, do Ministério da Economia e do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e tem um propósito muito nobre: aproximar a administração pública das empresas e agilizar procedimentos, concentrando num único balcão cerca de 100 serviços.

Elogiou, por isso, os municípios que souberam agarrar esta oportunidade e, através dela, dizer aos empresários o quão são importantes. Referindo-se especificamente a Lagos, a secretária de Estado sublinhou o envolvimento dos atores locais e regionais, assim como o crescimento sustentável do número de empresas com sede neste concelho, o que, no seu entender, é revelador de dinamismo empresarial.

O Espaço Empresa é uma iniciativa promovida pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, a AMA – Agência para a Modernização Administrativa e a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, na qual o Município de Lagos é pioneiro, ao integrar a rede de 21 balcões Espaço Empresa de todo o país.

Esta estrutura de suporte e de apoio à economia da região do Barlavento do Algarve funciona na Câmara Municipal, agregando num mesmo local várias áreas de competências das Administrações Central e Local ligadas ao desenvolvimento da atividade empresarial no concelho, e na região, procurando minimizar esforços, constrangimentos e dificuldades de empreendedores, empresários e investidores, no acesso à informação e na relação com a Administração Pública no seu todo.

Em Lagos, o balcão Espaço Empresa funciona nos dias úteis, entre as 9h00 e as 17h00, e disponibiliza um conjunto alargado de serviços. Alguns deles já são prestados pela autarquia, como, por exemplo, nas áreas do licenciamento industrial, do regime jurídico das atividades de comércio, serviços e restauração e do alojamento local.

Outros são novidade, como o suporte à inovação empresarial, o acesso a informação e a ferramentas digitais para a internacionalização, a inscrição em ações de capacitação empresarial, informações sobre o Portugal 2020, a constituição de sociedades, a certificação PME, o apoio à implementação da ideia de negócio, entre outros.

Iniciativas convergentes, visando o reforço da participação dos empresários no desenvolvimento da região, foi como Vítor Neto se referiu à inauguração simultânea do Espaço Cidadão e à apresentação do projeto Revit +, programa de revitalização do espaço empresarial de Lagos.

Ana Teresa Lehmann e Maria Joaquina Matos

O presidente do NERA considerou Lagos um concelho muito importante, pela sua história e tradição, mas também pela dimensão e caraterísticas do seu tecido empresarial, aproveitando a oportunidade para revelar alguns dados. Por exemplo: o número de empresas com sede em Lagos (5 mil), das quais metade são sociedades, representando 10% do tecido empresarial da região, assim como a quantidade significativa de empresas industriais (100).

Para Vítor Neto – apesar de reconhecer que a maior parte das empresas são ligadas ao turismo e vão continuar a sê-lo, por ser o nosso principal setor de atividade – «não temos turismo a mais, o que temos é os outros setores (agricultura, indústria, pescas) a menos», situação que provoca uma balança comercial deficitária no Algarve, explicada pela excessiva importação de produtos agrícolas e alimentares.

Segundo este responsável, o grande desafio da região é o reequilíbrio da sua estrutura económica e a necessidade de, mantendo o turismo como área forte, ser também mais forte nos outros setores da economia.

Concluídas as intervenções, o Município de Lagos proporcionou à secretária de Estado da Indústria e respetiva comitiva uma visita a duas empresas do concelho de referência: a Sopromar- Estaleiro Naval e o Hotel Avenida, uma recente unidade hoteleira situada no centro da cidade.

Os restantes participantes permaneceram no Auditório dos Paços do Concelho Século XXI para assistir à apresentação mais detalhada do projeto Revit +, a qual esteve a cargo de Catarina Cruz, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, Brandão Pires, primeiro secretário da AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, e técnicos do NERA.

Esta sessão marcou o arranque do projeto, que tem um período de implementação até Setembro de 2019, durante o qual serão desenvolvidas atividades em conjunto com as empresas e sem custos para as mesmas, visando revitalizar as três áreas de acolhimento empresarial existentes no concelho de Lagos (Chinicato, Pinheiral e Marateca) que irão beneficiar deste programa, em resultado da aprovação da candidatura apresentada pelo Município.

Criar um modelo de gestão, promover as áreas empresariais e as 60 empresas nelas instaladas e dinamizar ações de capacitação, constituem os três grandes eixos de atuação, os quais darão origem a iniciativas como: a criação de um website com todas as áreas empresariais do Algarve, a criação de uma marca distintiva para as áreas empresariais de cada concelho, promover a cooperação entre as empresas instaladas, workshops temáticos e mostras e espaços de promoção de negócio.

Nesta sessão foi ainda distribuído um questionário com o objetivo de identificar as necessidades e expetativas dos empresários, tendo ficado prevista a realização da próxima reunião, que terá como objetivo a criação dos estatutos e a constituição de uma Comissão que represente todas as empresas e trate os assuntos de interesse comum.

O Algarve Revit+ é promovido pela Associação Empresarial da Região do Algarve (NERA), Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Algarve (CCDR Algarve) e cofinanciado pelo CRESC Algarve2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Este projeto visa revitalizar as áreas empresariais da região, através do reforço da capacitação e da promoção das pequenas e médias empresas (PMEs) instaladas nessas áreas, em modelos de gestão e de marketing inovadores, enquadrados numa lógica coletiva, por meio da criação da Rede de Áreas Empresariais do Algarve.

Apenas cinco Áreas de Acolhimento Empresarial (AAE’s) beneficiarão deste programa na região, sendo que o Município de Lagos viu a sua candidatura ao Algarve Revit + ser aprovada com três AAE’s, designadamente Municipal do Chinicato, Pinheiral e Marateca, as quais correspondem a mais de 60 empresas instaladas.

Comentários

pub
pub