Câmara vai ajudar a financiar o Festival de Caminhadas de Lagos

A Câmara de Lagos vai apoiar financeiramente a realização do primeiro Festival de Caminhadas no concelho, que vai decorrer entre […]

A Câmara de Lagos vai apoiar financeiramente a realização do primeiro Festival de Caminhadas no concelho, que vai decorrer entre os dias 1 e 4 de Novembro. A autarquia Lacobrigense vai associar-se à associação Almargem na organização do evento, com objetivo de incentivar o setor do turismo de natureza no concelho.

Segundo a Câmara de Lagos, a decisão de unir esforços com a Almargem na realização deste festival, o único evento do género no Barlavento Algarvio, está ligada à «importância do desenvolvimento e consolidação do produto “Cycling&Walking” na afirmação da região enquanto destino turístico de natureza e no combate à sazonalidade da procura».

Este é, de resto, um dos grandes objetivos do Algarve Walking Season, na qual o Festival de Caminhadas de Lagos se irá integrar. Este projeto, financiado pelo programa Valorizar do Turismo de Portugal, inclui mais dois eventos, os festivais de caminhadas de Alcoutim e do Ameixial, que se relaizam, respetivamente, no Inverno e na Primavera. O festival lacobrigense fecha o ciclo, no Outono.

A Câmara de Lagos vai apoiar financeiramente a Almargem e também garantirá apoio logístico, «ambos justificados pelas características e expetativas existentes relativamente ao evento».

O financiamento está associado a objetivos específicos, nomeadamente a realização de «quatro dias de atividades e oito a dez caminhadas por dia», bem como «duas atividades de Educação Ambiental e dois workshops/conversas/palestras a realizar diariamente».

A expetativa é atrair, pelo menos, «300 pessoas por dia», entre «famílias, caminhantes de longas distâncias e públicos temáticos (fotografia, observação da natureza, arqueologia, património)». A autarquia lacobrigense também quer que a comunidade local seja envolvida.

«Para o Município de Lagos esta representa mais uma etapa num caminho em direção à valorização dos recursos endógenos (culturais e naturais) do concelho, à coesão económica e social do território e à qualificação do destino», concluiu a Câmara lacobrigense.

Comentários

pub
pub