Projeto de eficiência energética está a ser implementado nos empreendimentos turísticos do Algarve

Um projeto de eficiência energética está a ser implementado em empreendimentos turísticos do Algarve, pelo Instituto de Soldadura e Qualidade […]

Créditos: Depositphotos

Um projeto de eficiência energética está a ser implementado em empreendimentos turísticos do Algarve, pelo Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ). 

Esta iniciativa tem em vista uma «maior competitividade e sustentabilidade do setor», segundo o ISQ, e é feita em parceria com a AHETA (Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve), NERA (Associação Empresarial da Região do Algarve) e ENERCOUTIM (Associação de Energia Solar de Alcoutim).

O objetivo estratégico «é promover a transferência de conhecimento científico e tecnológico na área da eficiência energética (EE) e energias renováveis (ER) para os empreendimentos turísticos, sensibilizando o setor do turismo para as melhores metodologias, tecnologias e modelos de negócio existentes, com vista à promoção de uma maior competitividade e sustentabilidade do turismo do Algarve», explica o ISQ.

Segundo Pedro Matias, presidente do ISQ, «a projeção e visibilidade do setor do turismo na região enquanto setor energeticamente eficiente e que revela preocupações ambientais, pode ajudar a alavancar a marca verde que o Algarve ambiciona e a posicionar mais o Algarve no quadro de uma politica de sustentabilidade».

No âmbito do projeto serão desenvolvidas demonstrações de boas práticas, benefícios e conceitos de eficiência energética em edifícios, geradores de poupança não apenas em termos da fatura energética, mas também de relação entre os processos de trabalho e a própria cadeia de valor, possibilitando às empresas a incorporação de métodos e tecnologias inovadoras, com impacto direto na eficiência dos seus processos e recursos.

Desta forma será possível «capacitar empresários do setor do turismo e outros setores satélite – caso da água e produtos regionais – para a implementação de tecnologias, metodologias e modelos de negócio assentes na eficiência energética e energias renováveis», diz o ISQ.

Outra vantagem associada ao projeto prende-se com «o potencial de empregabilidade e retenção de recursos humanos qualificados na região via intervenção nos modelos de negócio, nas tecnologias EE, ER, nas tecnologias de informação para os processos de gestão de energia e no acesso à informação sobre os programas de financiamento».

Comentários

pub
pub