Nova campanha do navio de investigação «Noruega» estima stock de sardinha e de biqueirão

A campanha «Pelago18», com investigadores e técnicos do IPMA a bordo do navio de investigação Noruega, começou a 26 de […]

A campanha «Pelago18», com investigadores e técnicos do IPMA a bordo do navio de investigação Noruega, começou a 26 de Abril, ainda está no Algarve e só termina na primeira semana de Junho, anunciou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A «Pelago» é uma campanha de rastreio acústico e realiza-se todos os anos na Primavera, cobrindo a plataforma continental portuguesa e o Golfo de Cádis.

Os objetivos são determinar a abundância e distribuição espacial dos peixes pelágicos costeiros, em particular a sardinha e o biqueirão, avaliar o seu estado e analisar os fatores ambientais que afetam a sua sobrevivência e determinar o recrutamento para prever a biomassa que atingirá a idade adulta, no ano seguinte.

Os dados obtidos na campanha «Pelago18», para estimar a biomassa de sardinha e de biqueirão, «contribuem para fundamentar as medidas a adotar pelos órgãos de gestão que estabelecem as quotas de pesca para o próximo ano», salienta o IPMA.

Este ano, o NI Noruega está a ser acompanhado por uma embarcação do cerco em cada setor da costa continental. “Deus não falta”, “Segredos do Mar”, “Mário Luís” e “Flor da Beira” são as embarcações que complementam a amostragem realizada pelo NI Noruega, auxiliando na identificação dos cardumes quantificados por rastreio acústico pelos cientistas. Em cada lance da cercadora, as espécies são identificadas e medidas por um amostrador do IPMA.

«A bordo do NI Noruega, mestres de pesca de várias organizações de produtores de norte a sul e a equipa científica do IPMA têm partilhado conhecimento e experiência com o objetivo comum de contribuir para a recuperação do stock da sardinha e potenciar a sustentabilidade da pesca do cerco», acrescenta aquele instituto.

As campanhas «Pelago» fazem parte do Programa Nacional de Amostragem Biológica do IPMA e o seu financiamento é da responsabilidade do IPMA, da Comissão Europeia e do MAR2020.

Os seus resultados são anualmente analisados no âmbito do ICES para fazer recomendações sobre as capturas admissíveis de sardinha e biqueirão.

Apesar de a campanha ainda estar a decorrer, o processamento das amostras e a análise dos dados da costa ocidental já está em grande ritmo no IPMA em Algés.

Comentários

pub
pub