Vítor Oliveira: Jorge Jesus «foi a pessoa com mais bom senso» no caso do mal estar do Sporting

«O treinador [Jorge Jesus] foi a pessoa que apresentou mais bom senso em toda esta situação e que resolveu, pelo […]

«O treinador [Jorge Jesus] foi a pessoa que apresentou mais bom senso em toda esta situação e que resolveu, pelo menos temporariamente, a situação». Foi assim que Vítor Oliveira, técnico do Portimonense, comentou hoje a situação de mal estar que se tem vivido nas últimas semanas no Sporting.

As declarações do técnico do Portimonense foram feitas durante a conferência de imprensa de antevisão do jogo com os Leões, marcado para este sábado, às 20h30, no Municipal de Portimão, e que já tem casa cheia.

«Tudo o resto que sabemos é pela comunicação social, uma coisas são verdade, outras nem por isso. Não sabemos muito bem como é que as coisas acontecem lá dentro: quem calça o sapato é que sabe onde lhe aperta. Tudo o resto são opiniões que valem o que valem: muitas vezes são pouco fundamentadas, pouco esclarecedoras e, muitas vezes, para vender jornais», acrescentou Vítor Oliveira.

O treinador dos algarvios foi ainda instado a comentar outros casos, como a denúncia anónima relativa ao guarda-redes do Marítimo. Vítor Oliveira classificou-o como «uma brincadeirazinha de um atrevido que resolveu, por defesa da sua cor clubística, fazer uma denúncia anónima na Procuradoria Geral da República. Se não lhes dessem tanto valor, provavelmente essas situações seriam minimizadas».

É que, reforçou, «dá-se demasiada importância a situações que todos nós sabemos que não existem». «Isto do guarda-redes do Marítimo parece-me tão ridículo, que, se não dessem cobertura mediática, provavelmente passava à parte e o futebol saía incólume dessa situação».

Por isso, o técnico do clube de Portimão deixou um apelo, a bem do futebol, que classificou como um «desporto fantástico»: «o futebol tem tanta coisa importante para tratar, temos tantos problemas no nosso futebol, de vários níveis, mas limitamo-nos a estas questiúnculas que não trazem qualquer contributo positivo para o futebol. Antes pelo contrário: estão a denegrir sistematicamente o futebol».

«E isso é feito por agentes desportivos, por pessoas que vivem do futebol e que deveriam tratar melhor o futebol», lamentou Vítor Oliveira.

Comentários

pub
pub