Em Alcoutim, as caminhadas não têm nacionalidade, mas têm sabor

O rio Guadiana e as paisagens do Nordeste Algarvio e da raia entre Portugal e Espanha voltam a ser o […]

O rio Guadiana e as paisagens do Nordeste Algarvio e da raia entre Portugal e Espanha voltam a ser o cenário de mais uma edição do Festival de Caminhadas de Alcoutim, que se vai realizar entre os dias 6 e 8 de Abril, de sexta-feira a domingo. O evento já era para ter tido lugar em Março, mas acabou adiado devido às condições climatéricas.

O programa conta com 13 caminhadas e a ação acontece dos dois lados da fronteira. Desde passeios pela margem do rio, do lado de Sanlúcar de Guadiana e com vista para Alcoutim, até à já emblemática saída para o campo com um pastor e as suas cabras, são muitas as propostas da Câmara de Alcoutim, que organiza o evento com o Ayuntamento de Sanlúcar. Em muitas delas, há o bónus de se provar alguns dos mais afamados produtos gastronómicos locais.

«O Festival de Caminhadas é um exemplo do que é a parceria entre as duas regiões. Quando lançámos o evento, convidámos os nossos vizinhos espanhóis para fazer parte. Assim, temos caminhadas em Portugal, outras em Espanha», ilustrou o presidente da Câmara alcouteneja Osvaldo Gonçalves.

Na visão do edil, esta parceria transfronteiriça tem «permitido trazer pessoas que, de outra forma, não viriam, principalmente espanhóis». «Não nos podemos esquecer que a Andaluzia tem 8 milhões de habitantes, que é um grande potencial. Esta é uma forma inteligente de podermos puxar uns pelos outros e de nos ajudarmos mutuamente».

A Câmara de Alcoutim olhou para o outro lado do Guadiana, mas também para dentro da região, e aderiu à Algarve Walking Season, um novo projeto que visa promover o Algarve como destino internacional de caminhadas.

«Isto já nos trouxe vantagens. Através dessa parceria com o festival do Ameixial e com o que a associação Almargem irá promover em Lagos, já conseguimos aceder a Fundos da União Europeia, que não tivemos no passado. As primeiras quatro edições foram totalmente suportadas por nós. Nesta quinta edição, já temos esse apoio, graças à escala que foi criada com a integração dos três festivais», revelou Osvaldo Gonçalves.

Este apoio ajudou a colocar de pé um programa com iniciativas para vários gostos e diferentes graus de dificuldade, que pode ser consultado em pormenor aqui.

Logo no primeiro dia, depois de uma sessão de boas vindas, onde não faltará a degustação de produtos locais e uma exposição de artesanato, marcada para as 12h45, os participantes são desafiados a participar, a partir das 15h00, na caminhada “Entardeceres de Alcoutim desde Sanlúcar de Guadiana”, uma tirada de 8 quilómetros «até à Ribeira Grande de Sanlúcar de Guadiana e regresso pela margem espanhola do rio Guadiana, com vistas da vila de Alcoutim», segundo a autarquia alcouteneja.

Às 20h00 de dia 6 de Abril, há um passeio “Entre a ribeira de Cadavais e as estrelas”, que sai da vila em direção à praia fluvial do Pego Fundo e à ribeira de Cadavais, terminando no Castelo de Alcoutim com observação astronómica.

No primeiro dia de evento, também será promovida a sessão de divulgação “Potencialidades do Ecoturismo no Baixo Guadiana”.

No sábado, o dia começa às 9h00 com uma viagem a pé até às “Paisagens apícolas das Taipas”, onde se irá à procura das abelhas que produzem o afamado mel desta região, «apreciando a arquitetura serrana, as hortas e a paisagem mediterrânica».

À mesma hora, sai de Giões a caminhada “Pelo Trilho dos Pastores e dos Moinhos”, que se desenvolve ao longo da Ribeira do Vascão.

Ainda no sábado, às 10h00, os participantes terão a oportunidade de passa uma “Manhã com o pastor”, «um dos percursos emblemáticos do Festival, com saída da Corte da Seda, acompanhando um pastor e o seu rebanho de cabras» e com prova de queijo fresco de cabra.

Às 13h30 sai nova caminhada, desta vez ao longo da Via Algarviana, entre Cortes Pereiras e Corte da Seda. Às 14h30, os habitantes de Farelos e Clarines realizam o passeio “Vamos caminhar e fazer pão”, «onde os caminhantes podem usufruir da experiência de cozer pão e lanchar».

Antes de terminar o dia 7 de Abril, há “Anoiteceres do Caldeirão” numa caminhada nos arredores de Martim Longo, «desfrutando de belas paisagens naturais e do anoitecer da Serra do Caldeirão».

Domingo, o último dia de evento, começa com a caminhada “Trilhos de Ronda no Guadiana, do Vascão a Alcoutim”, que parte de Alcoutim às 8h00, e segue com um percurso de Observação da Natureza na Ribeira do Vascão, agendado para as 9h00.

Às 9h30, há novo passeio internacional, neste caso “Pelos Caminhos da Defesa Raiana no Guadiana – Entre Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana”, que dará a «conhecer a história das duas vilas irmãs» e terminará com uma degustação gastronómica em Espanha.

O programa conta, ainda, com a Marcha Corrida de Vaqueiros, marcada para as 10h00 de dia 8 de Abril, bem como com nova saída entre cabras algarvias, na caminhada “Tarde com o pastor”, marcada para as 14h30.

É com estas iniciativas que a Câmara de Alcoutim pretende dar a conhecer as paisagens, atividades, produtos e o potencial «deste outro Algarve» na área do turismo sustentável e de natureza.

Comentários

pub
pub