Ana Deus e Viviane ajudaram a dar os parabéns ao Cineclube de Faro na Sé de Silves

A noite desta sexta-feira, 6 de Abril, era de mais uma sessão do festival Video Lucem. Por isso, entre as […]

A noite desta sexta-feira, 6 de Abril, era de mais uma sessão do festival Video Lucem. Por isso, entre as seculares paredes da Sé de Silves, no ecrã montado junto ao altar, foram exibidas duas curtas-metragens, mudas e a preto e branco: “Douro, Faina Fluvial”, de 1931, o primeiro filme de Manoel de Oliveira, e “À propos de Nice”, de 1930, de Jean Vigo.

Mas porque a edição deste ano do festival passa por cine-concertos, para musicar cada um destes filmes mudos, foram convidadas duas das mais carismáticas vozes femininas nacionais: Ana Deus (ex Três Tristes Tigres) para “Douro, Faina Fluvial”, Viviane, que até nasceu em Nice, para o filme do francês Jean Vigo. Ana Deus convidou ainda o brasileiro Luca Argel (violão e voz), enquanto Viviane se fez acompanhar de Tó Viegas (guitarra).

O resultado de ambas as performances foi de altíssima qualidade. Viviane, mais do que acompanhar com música o desafiante (e ousado) filme de Jean Vigo, criou uma verdadeira banda sonora. E até cantou uma bela canção no antigo dialeto de Nice.

Mas, porque a ocasião era também de aniversário – o 62º – do Cineclube de Faro, responsável pelo Festival Video Lucem, houve duas surpresas: primeiro a exibição de uma curta metragem, rodada nos anos 80 em Super8 por Eduardo Coutinho, antigo presidente do Cineclube, tendo como tema a Feira de Santa Iria. Depois, não um, mais dois bolos de aniversário, partilhados pelas largas dezenas de pessoas que encheram a Sé de Silves.

O Festival Video Lucem, que tem levado cine-concertos quase sempre a igrejas da região algarvia e é apoiado pelo 365 Algarve, termina no próximo dia 30 de Maio, às 21h30, em Vila Real de Santo António.

Para esta última sessão de 2018, a ideia é fazer um «evento absolutamente marcante», exibindo um filme que poucas vezes passou em Portugal, apesar de ser português: “Os Faroleiros”, de Maurice Mariaud (1922).

Se isto já parece ser motivo suficiente para uma ida a Vila Real de Santo António, há, também, a presença confirmada dos Dead Combo, na parte musical, e o facto de estar previsto o filme ser exibido junto ao farol daquela cidade.

Assim nasce um cenário com um filme sobre faroleiros a ser exibido precisamente junto a um farol, com a música dos Dead Combo. E a entrada é livre. Tudo excelentes razões para marcar já na agenda o dia 30 de Maio.

 

Fotos: Elisabete Rodrigues | Sul Informação

Comentários

pub
pub