PSD quer resolução célere das situações de risco na costa algarvia

O PSD quer que Governo avance com medidas de «emergência na orla costeira do Algarve, com especial atenção às situações […]

Foto Patrícia Leal_Facebook Adrip

O PSD quer que Governo avance com medidas de «emergência na orla costeira do Algarve, com especial atenção às situações de risco», ao nível do património, nomeadamente ao caso «preocupante da Fortaleza de Cacela Velha, afetada por um antigo processo erosivo que as severas condições atmosféricas das últimas semanas vieram agravar».

No projeto de resolução que deu entrada na Assembleia da República, os social-democratas exigem, ainda, «uma inventariação urgente das situações de risco do litoral Algarvio, relacionadas com a utilização dos areais face aos eventos potenciais de desmoronamento de arribas, com o assoreamento das barras e com a devastação dos cordões dunares das ilhas-barreira da Ria Formosa, de que a situação da Praia de Faro é um exemplo paradigmático».

Os social-democratas recomendam ao Governo «a definição, no prazo de 30 dias, de um Programa de Minimização de Riscos de Utilização da Faixa Costeira e de intervenções nas infraestruturas patrimoniais afetadas pela intensa pluviosidade, forte agitação marítima e fenómenos climáticos extremos».

A promoção de «uma campanha pública direccionada para a minimização dos comportamentos de risco, de educação ambiental e de sensibilização na perspectiva das boas práticas de usufruto e utilização das praias e, de um modo geral, da orla costeira», durante a época balnear, bem como o laançamento de «um programa urgente de intervenções de alimentação artificial de praias associado à minimização de situações de risco», são outras recomendações feitas.

O pedido é subscrito pelos deputados do PSD eleitos pelo Algarve José Carlos Barros e Cristóvão Norte e pelos seus colegas de bancada Fernando Negrão, António Costa e silva e Jorge Paulo Oliveira.

Comentários

pub
pub