PCP/Algarve diz que «é preciso dizer basta» às demolições na Ria Formosa

O PCP/Algarve defendeu que «é preciso dizer basta» às demolições de casas nas ilhas-barreira da Ria Formosa. Os comunistas algarvios […]

O PCP/Algarve defendeu que «é preciso dizer basta» às demolições de casas nas ilhas-barreira da Ria Formosa. Os comunistas algarvios reafirmaram o seu compromisso «pela requalificação de todos os núcleos populacionais das ilhas-barreira» e apontam o dedo ao atual Governo PS e ao seu antecessor (PSD/CDS-PP), que acusam de querer expulsar os ilhéus para entregar aquele território a privados.

«O recente anúncio de nova tomada de posse administrativa e posterior demolição de mais casas nos núcleos do Farol e dos Hangares é a continuação de um processo, iniciado pelo Governo PSD/CDS e prosseguido pelo atual Governo PS, que tem como objetivo último, em nome da defesa de valores ambientais, procurar expulsar paulatinamente as comunidades locais das ilhas-barreira da Ria Formosa, para entregar este valioso território aos interesses dos grupos económicos, como aliás se verifica em grande parte do litoral algarvio», considerou a Direção da Organização Regional do PCP do Algarve.

O partido comunista lembrou os avisos que fez quanto a algumas das promessas eleitorais feitas durante a campanha para as Eleições Autárquicas de 2017 e considera que esta nova vaga de demolições lhe vêm dar razão.

«Apesar das várias promessas de requalificação e investimento naquele território, a única coisa palpável que de facto avançou foram as demolições e é na continuação das demolições – em todos os núcleos – que, tal como o anterior Governo PSD/CDS, também o atual Governo está empenhado, ainda que sobrem sempre promessas quanto ao futuro. O PCP reafirma o seu compromisso com as populações das ilhas-barreira de apoio à sua legítima luta em defesa do direito a viver e a produzir na Ria Formosa», afirmaram os comunistas.

Na visão deste partido, o Governo PS «faz mal» em não reconhecer «os núcleos habitacionais das ilhas-barreira da Ria Formosa e o seu valor económico, social e cultural», bem como em assumir «posições e atitudes em função dos períodos eleitorais ou dos órgãos do poder político em que tem representação, dizendo uma coisa no Algarve e fazendo outra no Governo e na Assembleia da República».

O PCP promete «intervir em todos os planos e de forma coerente, seja no Algarve, seja na Assembleia da República».

Comentários

pub
pub