Vila do Bispo é o único concelho do Algarve a agravar o IMI, que é mais alto em Portimão e VRSA

Vila do Bispo é o único concelho do Algarve onde se deu um aumento do IMI em 2018, de acordo […]

Vila do Bispo é o único concelho do Algarve onde se deu um aumento do IMI em 2018, de acordo com a análise feita pela plataforma de comparação de Crédito Habitação ComparaJá.pt.

Segundo este site, partindo de um pressuposto de uma habitação com um Valor Patrimonial Tributário (VPT) de 100 mil euros, a subida de 2017 para 2018 chega aos 100 euros neste imposto. É um acréscimo de 33,3% face ao ano passado.

Em trajetória contrária estão dois concelhos algarvios. São eles Faro e Tavira. Em termos de variação percentual, as descidas variam entre os 11,1% em Faro e os 1,3% em Tavira. Nos restantes 13 concelhos, o IMI mantém-se igual ao ano anterior, sendo que não existem dados para Aljezur e Lagos.

Mas os mesmos dados indicam que os concelhos de Portimão e Vila Real de Santo António são aqueles onde o IMI é mais elevado.

«Considerando o exemplo de uma casa com um VPT de 100 mil euros, em Portimão ou Vila Real de Santo António, que é onde se paga mais de IMI em todo o distrito, pagar-se-ão 450 euros neste imposto», diz o ComparaJá.pt.

Por outro lado, «há seis concelhos que optam por cobrar o valor mínimo fixado nesta taxa. Aí, para uma casa com o mesmo valor, pagar-se-ão 300 euros de imposto».

«Há uma forma simples de poupar no valor a pagar de IMI. Passa por pedir uma reavaliação patrimonial do imóvel, o que pode ser feito nas Finanças», aconselha Sérgio Pereira, diretor-geral do ComparaJá.pt.

No entanto, acrescenta Sérgio Pereira, «para se aferir este valor, há uma série de coeficientes como por exemplo a idade do imóvel, a sua localização e o valor por metro quadrado (definido pelo Estado) que são contabilizados», sendo que «ao pedir a reavaliação pode eventualmente sofrer um agravamento no VPT».

A solução é pedir ajuda especializada ou ir ao Portal das Finanças perceber de que forma o cálculo destes coeficientes beneficiam ou prejudicam determinado imóvel.

«Outra forma é conseguir a total isenção de IMI. Contemplada no Orçamento de Estado para 2018 está a isenção deste imposto para prédios concluídos há mais de 30 anos, ou que estejam localizados em zonas de reabilitação urbana», refere o diretor-geral do ComparaJá.pt. Esta isenção tem efeito durante um prazo de três anos.

Por outro lado, pessoas de baixos rendimentos em prédios de valor reduzido também estão isentas do pagamento desta taxa. Desde 2015, quem ganha menos de 15.295 euros anuais não paga IMI.

 

Distrito de Faro acima da média do país em termos de IMI

2017 foi ano de eleições autárquicas, sendo que o IMI decidido para 2018 desceu em 52 concelhos. No ano passado, a taxa média de IMI, considerando os dados disponíveis de todo o território nacional, foi de 0,3458%, enquanto para 2018 se espera uma taxa média de 0,3415%.

No distrito de Faro, a média de IMI em 2017 foi de 0,3588% e em 2018 será de 0,3611% – valores acima da média nacional.

A descida residual é explicada pelo facto de a maioria dos concelhos de Portugal já cobrar o mínimo de IMI (0,3%), não fazendo quaisquer alterações para o ano de 2018.

Comentários

pub
pub