Imagens de um singular Algarve

A região do Algarve surge-me como a mais rica de toda a nação, pois que tal circunstância advém da políedra […]

A região do Algarve surge-me como a mais rica de toda a nação, pois que tal circunstância advém da políedra diversidade que a caracteriza.

De facto, o território contém heterogeneidade nos elementos que seminalmente a enformam e lhe dão corpo, nomeadamente numa variada geomorfologia, orografia e geografia litorânea, cujas tão variadas existências, acompanhando um favorável conjunto de elementos metereológicos, vieram a contribuir quer para um variado surgir de vida, quer para um posterior desenvolvimento da mesma em suas complexas formas de flora e fauna.

Uma região consideravelmente diminuta em extensão, porém, se sensivelmente percorrida em qualquer sentido, oferece uma ampla variedade de existências, não somente nos acima mencionados elementos, mas também no posterior ser humano, que aqui, desde cedo marcou presença, adaptando-se a tão distintos elementos, quer no viver, quer no sentir o território… tornando-se palco das esperanças e dramas das várias culturas que por cá marcaram presença.

A fotografia, em mim, para além de profissão, constitui-se igualmente em ferramenta através da qual exerço minha maior paixão, que é documentar a descoberta deste vasto território que é o Algarve.

De facto, tentarei de forma sistemática e mensalmente apresentar temáticos trabalhos cujo sujeito é o Algarve em sua exuberante existência, que, por se caracterizar por um elevado grau de organicidade, igualmente se torna também mais permeável ao devir.

Surge-me de capital importância e com carácter de urgência o acto de captar imagens, cujo conteúdo remeta testemunhalmente para a existência de um Algarve cuja existência passa nos dias de hoje por mais uma importante convulsão. Como registo, como partilha, mas, e acima de tudo, por paixão!

 

 

Autor do textos e das fotos (todos os direitos reservados): Filipe da Palma, fotógrafo

Comentários

pub
pub