Engenheiro da Câmara de Olhão detido por corrupção está proibido de exercer funções

O engenheiro civil da Câmara de Olhão, que foi detido esta quarta-feira pela Polícia Judiciária, por suspeitas de corrupção, está […]

Foto: Depositphotos

O engenheiro civil da Câmara de Olhão, que foi detido esta quarta-feira pela Polícia Judiciária, por suspeitas de corrupção, está suspenso de exercer funções na autarquia. Esta é uma das medidas de coação aplicadas ao homem de 65 anos, depois de ter sido sujeito ao primeiro interrogatório judicial.

Além da suspensão de funções, o funcionário, que trabalhava na secção de obras particulares do município, ficou proibido de exercer a atividade profissional de engenheiro civil, de frequentar as instalações da Câmara e de contactar com testemunhas e outros arguidos, adianta o Ministério Público.

O homem é suspeito de aceitar dinheiro para escrever «pareceres técnicos contrários à lei, mas favoráveis ao licenciamento de obras».

Este é o terceiro funcionário desta autarquia que é detido por crimes de corrupção. Em Outubro de 2016, foram detidas duas funcionárias, que acabaram condenadas em 2017, mas com pena suspensa. Entretanto, o Ministério Público recorreu desta decisão do juízo central criminal de Faro.

Comentários

pub
pub