“Jazz nas Adegas” tem dois concertos marcados para Janeiro

Os dois primeiros concertos da edição de 2018 do “Jazz nas Adegas” levarão ao concelho de Silves os grupos Low […]

Os dois primeiros concertos da edição de 2018 do “Jazz nas Adegas” levarão ao concelho de Silves os grupos Low Tech Groove, no dia 13 de Janeiro, na Quinta João Clara, em Alcantarilha, e o quarteto Jazz à Capela, que se apresentará no dia 20, no Convento do Paraíso, em Silves.

A primeira sessão está agendada para o dia 13 de Janeiro, com início às 21h00, na Quinta João Clara (Alcantarilha) e contará com o grupo Low Tech Groove.

Esta Quinta começou a laborar em 1975, quando João Clara a adquiriu e plantou a sua primeira vinha. Com 28 hectares tem na vitivinicultura a sua principal atividade e António Maçanita é o enólogo.

Já Júlio Antão foi o artista plástico que criou a imagem de marca João Clara: uma chaminé algarvia. Atualmente, a Quinta João Clara é dirigida por Edite Alves e as suas filhas Ana e Joana Alves.

O virtuoso músico algarvio André Capela «preparou com o seu quarteto (André Capela, saxofones, flauta e guitarra; Cathy Santos, voz; Vasco Ramalho, vibrafone, marimba e percussão e Bruno Vítor, contrabaixo e percussão) um conjunto de composições muito groove, com ritmo e uma presença impar no relacionamento com o público», diz a Câmara de Silves.

Juntos vão atuar no dia 20 de Janeiro, a partir das 21h00, o Convento do Paraíso – Quinta de Mata-Mouros, localizada em Silves, na margem esquerda do rio Arade.

Com 120 hectares, esta quinta deve o seu nome à abundância de vegetação e de nascentes de água doce, bem como a ter sido porto de chegada dos navegadores mouros. Após a reconquista cristã, ali foi construído o convento de Nossa Senhora do Paraíso (séculos XIII e XV), que ainda conserva a sua estrutura principal.

Desde 2012 o projeto “Convento do Paraíso”, uma parceria entre a família Pereira Coutinho (proprietária da Mata-Mouros) e a família Soares, permite a produção de várias gamas de vinhos.

Quem desejar participar neste “Jazz nas Adegas” deve fazer reserva, tendo o ingresso, para cada sessão, o custo de 10 euros (inclui, além do concerto, prova de vinhos do produtor, voucher de visita ao Castelo e Museu Municipal de Arqueologia e a oferta de uma garrafa de vinho).

O período de reservas inicia-se um mês antes da data da sessão e o evento destina-se a maiores de 18 anos.

Esta é a segunda edição do Jazz nas Adegas, organizada pela Câmara Municipal de Silves, e que integra, mais uma vez, a programação do “365Algarve”. O Ginásio Clube de Faro assegura a contratação dos artistas, reunindo um conjunto de formações artísticas que valorizarão esta atividade.

A edição de 2018 terá oito sessões que, de Janeiro a Abril, se realizarão duas vezes por mês, passando pelas adegas de quase todos os produtores dos Vinhos de Silves (marca própria do Município).

«Esta iniciativa pretende dinamizar culturalmente os locais onde se produzem os Vinhos de Silves, numa simbiose entre o vinho, o seu produtor e a música, proporcionando uma experiência única ao público, em locais pouco usuais para a apresentação de um concerto de jazz», diz a autarquia.

Para mais informações e reservas basta contactar o 282 440 800 ou o e-mail turismo@cm-silves.pt.Quem efetuar reservas deverá chegar meia hora antes da hora de início da atividade para levantar o seu bilhete.

 

Toda a programação do “Jazz nas Adegas”:

10 Fevereiro – Chustinatra, na Quinta do Francês, Silves
24 Fevereiro – Power Trio, na Quinta do Barradas, Silves
10 Março – P.L.I.N.T, na Quinta do Barranco Longo, Algoz
17 Março – Badalo Quarteto, na Quinta da Vinha, Silves
7 Abril – Alexandre Dahmen Trio, na Quinta do Outeiro, Silves
14- Abril – Yanina Mantuano, na Quinta da Malaca, Pêra

Comentários

pub