Loulé recebe 80 mil euros do Fundo Ambiental para criar EcoLab em Quarteira

A Câmara de Loulé recebeu 80 mil euros do Fundo Ambiental para elaborar o plano de implementação do Quarteira EcoLab. […]

Imagem de Arquivo

A Câmara de Loulé recebeu 80 mil euros do Fundo Ambiental para elaborar o plano de implementação do Quarteira EcoLab. O município algarvio irá, de seguida, apresentar uma proposta, para tentar passar à fase seguinte da iniciativa governamental Laboratório Vivo para a Descarbonização», em que o Governo irá disponibilizar uma verba de 4 milhões de euros aos seis a dez projetos selecionados.

Para já, há 12 municípios envolvidos. Para além de Loulé, o único representante do Algarve, receberam financiamento para elaborar um plano de implementação as Câmaras de Almada, Seixal, Águeda, Matosinhos, Figueira da Foz, Maia, Évora, Mafra, Alenquer, Barcelos e Braga. Todos eles assinaram contratos de financiamento com o Ministério do Ambiente, na segunda-feira, em Matosinhos.

 

Loulé propõe-se a «intervir numa área delimitada entre as Avenidas Carlos Mota Pinto e Francisco Sá Carneiro, em Quarteira, criando um espaço de teste de ideias e medidas para a descarbonização (diminuição de gases com efeito de estufa) e melhoria da sustentabilidade ambiental», segundo a Câmara louletana.

Entre as medidas previstas está a «integração de soluções nos domínios dos transportes e mobilidade», a criação de uma ciclovia e estruturas de apoio à mobilidade suave, a promoção da eficiência energética, «por exemplo, disponibilizando aos cidadãos o acesso a fontes de energia renováveis», por serviços ambientais inovadores, «como a criação de um sistema inteligente de gestão do tráfego ou o desenvolvimento da Plataforma EcoLab (aplicação móvel)» e a promoção da economia circular, entre outras.

A população de Loulé também terá uma palavra a dizer, já que a autarquia considera «fundamental para este processo o envolvimento da comunidade local na adoção de comportamentos e hábitos ambientalmente mais responsáveis e sustentáveis e na cocriação das tecnologias e soluções urbanas a testar».

Assim, serão realizadas sessões de trabalho abertas aos munícipes e aceitam-se sugestões. Os contributos dos que residem, trabalham ou estudam na área do Quarteira EcoLab podem ser dados através de um formulário disponível online. Já os que têm um negócio na mesma área, também podem dar sugestões, seguindo este link.

A iniciativa Laboratório Vivo para a Descarbonização, tem como objetivo central o «incentivo à criação de espaços de promoção do desenvolvimento de tecnologias inovadoras de baixo impacto ambiental».

A ideia é «fomentar a descarbonização das cidades através de soluções tecnológicas que aumentem a eficácia e reduzam o consumo de energia, contribuindo para criar cidades inovadoras, sustentáveis e inclusivas, que melhorem a qualidade de vida dos cidadãos».

Comentários

pub
pub