Cresce o número de portugueses que aproveita os dias de promoções especiais para fazer compras de Natal

Mais de um terço dos portugueses aproveitará as promoções da Black Friday, que decorre na próxima sexta-feira, e da Cyber […]

Mais de um terço dos portugueses aproveitará as promoções da Black Friday, que decorre na próxima sexta-feira, e da Cyber Monday, na próxima segunda-feira, para efetuar as suas compras de Natal, segundo o Observador Cetelem Natal 2017, que analisou as intenções de compra dos consumidores durante a quadra natalícia.

Começou nos Estados Unidos da América, para assinalar o início oficial da temporada de compras de Natal, a 24 de Novembro. Atualmente, a Black Friday realiza-se em todo o mundo e Portugal não é exceção.

O evento tem ganho expressão no nosso país e representa já uma dimensão assinalável, sendo comparável com o período de saldos pós-Natal.

De acordo com os mais recentes dados sobre o consumo nesta altura do ano, recolhidos pelo Observador Cetelem Natal 2017, 37% dos portugueses aproveitarão as promoções Black Friday este ano, para assim diminuírem gastos e conseguir melhores negócios na compra dos seus presentes Natal.

Já o Cyber Monday, criado com o advento do e-commerce, parece também estar a ganhar expressão junto dos segmentos mais familiarizados com compras online.

As intenções continuam a ser menores face à Black Friday, mas ainda assim significativas, com 32% a assegurarem que vão efetuar as suas compras, nomeadamente de Natal, nas promoções da Cyber Monday, que se realiza na próxima segunda-feira, 27 de Novembro.

De acordo com Pedro Camarinha, diretor de distribuição do Cetelem, «assiste-se a um crescente interesse pelas promoções pré-natalícias. Esta é uma tendência internacional cada vez mais popular e Portugal não foge à regra. Isso é algo que nos parece perfeitamente natural, dada a forte aposta das marcas nos dias de promoções especiais e à boa resposta dos consumidores, que aderem de forma entusiasta às ações. Esta será uma boa oportunidade para fazer compras de Natal sem despender um valor tão elevado, o que vai ao encontro do que temos verificado, ou seja, uma gestão inteligente do orçamento familiar».

Numa análise aprofundada ao estudo, verifica-se que os portuenses aproveitam bem mais estas promoções, em comparação com os números verificados em Lisboa.

Na Black Friday, 43% dos inquiridos residentes no Porto vão aderir a este dia especial, contra 32% dos inquiridos na capital.

Quanto à Cyber Monday, apesar de se registar um menor número, ainda assim, 39% dos consumidores da cidade do Porto confirmam que pensam aproveitar as promoções desse dia, mais 12 pontos percentuais que no caso dos lisboetas.

Por regiões, os consumidores do Norte do país são aqueles que mais aderem a estas promoções, 48% à Black Monday e 37% à Cyber Monday.

Já entre os inquiridos no Centro, estes não ultrapassam, respetivamente, os 25% e 27% (neste caso, com maior adesão à Cyber Monday), enquanto no Sul de Portugal os números ficam-se pelos 29 e 26 pontos percentuais.

Nos dados do Observador Cetelem Natal 2017, conclui-se, igualmente, que a oferta mais valorizada para pagar as compras de Natal continua a ser o desconto direto nos produtos, com 50% dos inquiridos no estudo a apontarem nesse sentido, mais 4 pontos percentuais face a 2016.

Já 24% valorizam principalmente o cashback (reembolso de parte do valor pago), o que significa um aumento de 6% em relação ao ano transato, enquanto 10% preferem o pagamento a crédito sem juros, embora, neste caso, se tenha assistido a uma diminuição de 3% relativamente a 2016.

Também o início do pagamento 2 meses depois da compra foi mencionado por 6% dos inquiridos, o mesmo valor percentual que no ano passado, enquanto 5% preferem o pagamento em mensalidades, menos 1% que há um ano.

O Observador Cetelem Natal 2017 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os géneros e com idades entre os 18 e os 65 anos. Estes foram entrevistados telefonicamente, com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas.

O trabalho de campo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen, entre os dias 23 Setembro a 6 de Outubro, e um erro máximo de +4,0 para um intervalo de confiança de 95%.

Comentários

pub
pub