Algarvio Vítor Bacalhau representa Portugal em competição europeia de blues

O músico algarvio Vítor Bacalhau vai representar Portugal no European Blues Challenge 2018, que se realiza em Março de 2018, […]

O músico algarvio Vítor Bacalhau vai representar Portugal no European Blues Challenge 2018, que se realiza em Março de 2018, em Hell, na Noruega. Esta competição reúne, anualmente, 21 bandas de blues de outros tantos países europeus.

Vítor Bacalhau já havia sido nomeado nos últimos três anos para representar Portugal, mas esta foi a primeira vez que foi eleito. «É uma honra e espero estar à altura do desafio», desabafa o músico de Armação de Pêra ao Musicália|Sul Informação.

A competição teve início em 2011 e esta é a terceira vez que Portugal marca presença. Budda Power Blues e Messias and The Hot Tones representaram  o nosso pais  nas anteriores edições.

A escolha é organizada e supervisionada pela Associação BB Blues Portugal, através  da votação de um júri que, este ano, deixou pelo caminho The Ramblers, Delta Blues Riders, Black Dog Blues Band e Nuno Andrade Blues Drive.

A eleição vai permitir a Vítor Bacalhau ganhar uma maior visibilidade na Europa. «O meu objetivo principal é precisamente esse. Já estou com algumas coisas marcadas para fora de Portugal e espero que, com isto, possa sair lá para fora cada vez mais», confessa o guitarrista.

Apesar de ainda não conhecer os seus “adversários”, palavra que causa alguma estranheza ao músico, e apesar de saber que o nível na competição costuma ser elevado, Vítor Bacalhau pensa na vitória. «Gostava [de vencer], claro que vou lá a pensar nisso!», afirma o músico.

Vítor Bacalhau lançou, no início de Novembro, o seu segundo trabalho “Cosmic Attraction”, disco que anda a promover nesta altura, e que vai levar à Noruega em Março de 2018.

Quanto ao género musical, o blues não é dos mais divulgados, mas «tem tido um crescimento fora do comum, passando de menos de meia dúzia de festivais, para 10, 15 ou 20, numa questão de dois ou três anos».

Vítor Bacalhau explora uma sonoridade «com um “pé no rock” e em outros géneros». O blues é considerado a base de muitos dos estilos da música contemporânea, e «tal como o Fado se fundiu com outros géneros e sonoridades, para continuar singrar e a ganhar público, no Blues está a passar-se a mesma coisa, até com nomes internacionais como Black Keys ou Jack White que fazem coisas completamente “fora”. Ainda assim, a génese está sempre lá e são esses que realmente me influenciam», revela o músico.

Outra das boas notícias para o blues português é que o European Blues Challenge, em 2019, será realizado em Ponta Delgada, nos Açores. Será, com certeza, um contributo importante para o desenvolvimento do blues nacional.

“Old Soul” é um dos temas do novo trabalho, onde Vítor Bacalhau partilha a voz e a guitarra com Budda Guedes, produtor do disco. O músico revela que a música surgiu das “Jams Sessions” que se seguiram à gravação dos primeiros temas, tendo sido a primeira que compôs inteiramente em estúdio.

Comentários

pub
pub