Morreu Joaquim Guerreiro, o criador do Festival F

Joaquim Guerreiro, de 50 anos, morreu esta madrugada, no Hospital de Loulé, vítima do cancro com o qual lutava há […]

Joaquim Guerreiro, de 50 anos, morreu esta madrugada, no Hospital de Loulé, vítima do cancro com o qual lutava há alguns meses.

Entre as muitas coisas que fez na vida, Joaquim Guerreiro foi o criador do Festival F, que hoje termina, na Vila-Adentro de Faro, como já tinha sido o principal mentor dos primeiros tempos do Festival Med, em Loulé.

Em 1993, foi eleito para a Assembleia Municipal de Loulé, pelo PSD, o seu partido de sempre. Foi depois assessor e chefe de gabinete do então presidente da Câmara louletano, Seruca Emídio.

Nas eleições autárquicas de 2009, integrou as listas e foi eleito vereador.

Foi na animação da cidade de Loulé que Joaquim Guerreiro deixou a sua marca: primeiro como um dos criadores do Festival Med, que deu a conhecer o centro histórico da cidade a milhares de pessoas e acabou por se tornar uma referência nacional, mas também da Noite Branca (Loulé). Teve igualmente papel fundamental na reabilitação do Cine Teatro Louletano.

Após as Autárquicas de 2013, Joaquim Guerreiro foi convidado para mudar-se para Faro, onde era diretor delegado do Teatro Municipal de Faro – Serviços Municipalizados. E foi para a capital algarvia, que trouxe o seu know how na área da animação, criando o Festival F e o Alameda Beer Fest.

Em Fevereiro passado, Joaquim Guerreiro tinha sido anunciado como cabeça de lista do PSD, para tentar reconquistar a Câmara de Loulé. Mas cerca de um mês depois, descoberta a doença que hoje o haveria de levar, de forma fulminante, seria anunciada a sua desistência e substituição por José Graça.

O Sul Informação apurou que o funeral de Joaquim Guerreiro será na próxima segunda-feira, em Querença, mas ainda não são conhecidos os horários das cerimónias fúnebres.

Em atualização

Comentários

pub
pub