ARS: Substituição de iluminação no Centro de Saúde de Moncarapacho pode ter colocado «em risco segurança dos utentes»

A substituição da iluminação do Centro de Saúde de Moncarapacho está a causar polémica. A Administração Regional de Saúde (ARS) […]

A substituição da iluminação do Centro de Saúde de Moncarapacho está a causar polémica. A Administração Regional de Saúde (ARS) veio a público contestar a obra, feita pela União de Freguesias de Moncarapacho e Fuzeta, pois a entrada «de uma pessoa estranha ao serviço, sem competência para o efeito» pode ter colocado «em risco a própria segurança dos profissionais e dos utentes daquelas instalações». 

Segundo a ARS, foi «com estranheza» que a entidade tomou conhecimento daquela substituição.

Até porque já foram concluídos «os respetivos processos de aquisição de material, após o levantamento das necessidades prioritárias nas diversas unidades de saúde na região», com a intervenção no Centro de Saúde de Moncarapacho a estar prevista para este mês de Agosto.

Para a ARS, a atitude daquela União de Freguesias foi de «puro aproveitamento político e de desprezo pela necessária e fundamental comunicação e articulação institucional».

Aquela entidade vai mais longe, acusando Manuel Carlos, presidente da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuzeta, de ter extravasado «as competências dele», contribuindo para «fomentar um desnecessário alarmismo social, desconfiança e descredibilização do Serviço Nacional de Saúde junto da população, em que todos perdem e ninguém sai beneficiado».

Na notícia em causa, aquele autarca «faz acusações graves à ARS Algarve sobre a “falta de ação da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve” no Pólo de Saúde local», algo que a entidade «refuta».

Comentários

pub
pub