Arrifana Sunset Fest promove crowdfunding para juntar dinheiro roubado pelo seu contabilista

O contabilista do Arrifana Sunset Fest fugiu com perto de 10 mil euros da receita do evento, que estavam destinados […]

O contabilista do Arrifana Sunset Fest fugiu com perto de 10 mil euros da receita do evento, que estavam destinados a pagar a artistas e trabalhadores, e agora a organização está a promover uma campanha de crowdfunding para tentar repor a quantia em falta e pagar as suas dívidas.

A 13ª edição do festival estava a ser considerada um sucesso, tendo contado com 600 participantes, mas o colaborador e contabilista conhecido como Peter Oliver, de nacionalidade alemã, acabou por estragar a festa. «Foi vir do céu para debaixo de terra numa questão de horas», afirma Bruno Rosmaninho, músico e organizador do Festival ao Musicália-Sul Informação.

O festival aconteceu a 30 de Julho, no portinho da Arrifana, em Aljezur, e alguns dos artistas já tinham recebido o seu pagamento, o que contribuiu para que o prejuízo não fosse maior.

O desfalque acabou por ser uma desagradável surpresa para os organizadores, já que a ligação de amizade era longa, com alguém em quem aprenderam a confiar «plenamente e que era o nosso contabilista há seis anos».

A fuga foi, de imediato, divulgada nas redes sociais, com um apelo a quem pudesse ajudar a encontrar o indivíduo, que se acreditava ainda poder estar no país, mas que, até há data, ainda não foi encontrado.

O mote do festival nunca foi o lucro, até porque, ao longo dos anos, raramente foi atingido o break-even, por isso, é com quem os acompanha e apoia desde o início que Bruno Rosmaninho mostra preocupação. «O choque é que deixámos “agarradas” pessoas que são nossos amigos e nos ajudaram ao longo deste 13 anos e agora ficámos um pouco descalços, mas vamos resolver!».

Bem ao jeito de quem adora misturar a música, a praia e o convívio, o espírito é de esperança. Entregue que está o caso às autoridades, organizaram um crowdfunding na plataforma PPL para resolver este problema e preparar a edição de 2018.

«Para não estarmos a pedir dinheiro às pessoas só porque sim, a ideia é trabalhar o próximo ano, para que este dinheiro seja uma espécie de investimento», adianta Bruno Rosmaninho.

Encontraram, assim, uma forma de amigos fãs e simpatizantes poderem contribuir sem que seja apenas por solidariedade, mas como um investimento no próximo ano, de modo a pôr, já, o festival a andar.

Uma visita à página da campanha Arrifana Sunset Fest 2018, que está em vigor até 29 de Setembro, permite perceber que, mais do que meramente doar, há uma mais valia neste apoio.

Desde T-shirts a CD autografados das bandas da edição deste ano, a fotografias com o artista favorito da edição 2018, descontos na entrada ou garantir a refeição do próximo ano, há um leque de escolha que cabe em cada bolsa, desde os 5 euros, no mínimo, até quem escolher fazer a uma contribuição mais substancial.

«Foi uma lembrança de última hora, quem quiser contribuir com 150 euros garante um bilhete vitalício nas edições do Festival»,  destaca o músico.

O Arrifana Sunset Fest é organizado pela Associação dos Pescadores da Arrifana, sendo encabeçada neste evento, desde 2005, por Bruno Rosmaninho, Diogo Vasconcelos e Tiago Mayer.

Em nome dos três, é o Bruno de deixa o apelo. «Deixo à boa vontade de cada um. Agora precisamos mesmo da vossa ajuda, porque  ainda não sabemos como vamos “descalçar esta bota”, mas, com energia e com muito amor, que tem estado sempre presente, vamos  arranjar forças para continuarmos de coração cheio. Mas este ano foi um grande golpe nas costas de muita gente…»

Todo o dinheiro excedente será doado à Associação dos Pescadores da Arrifana.

Até ontem ao fim da tarde, a campanha de crowdfunding já tinha angariado 1845 euros.

 

Para ajudar, basta doar a partir de 5 euros. Clique aqui para dar o seu contributo

E, já agora, se encontrar Peter Oliver, avise as autoridades:

Imagem retirada da página de Facebook do Arrifana Sunset Fest

Comentários

pub
pub