Ermida de Guadalupe e Igreja Matriz de Monchique recebem “Sons Antigos a Sul”

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, na Raposeira, Vila do Bispo, volta a receber, todas as sextas-feiras de Agosto, […]

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, na Raposeira, Vila do Bispo, volta a receber, todas as sextas-feiras de Agosto, às 17h00, o Ciclo de Música Antiga “Sons Antigos a Sul”. A iniciativa, este ano, vai também chegar a Monchique com espetáculos a 19 e 26 de Agosto.

O primeiro concerto, marcado para dia 4 de Agosto, será “Senhora del Mundo”, que terá como intérpretes Joana Godinho, mezzo-soprano, Daniela Tomaz, nas flautas e no adufe, e Eduardo Ramos, no alaúde.

A Direção Regional de Cultura do Algarve explica que este ciclo, integrado na programação de dinamização e valorização dos monumentos – DiVaM 2017 – Lugares de Globalização, é «um projecto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da música antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais nacionais e internacionais, iniciado no Verão de 2012 no Barlavento Algarvio».

Em 2017, o ciclo mantém a programação na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e estende a sua programação para a Igreja Matriz de Monchique, dedicada a Nossa Senhora da Conceição.

“Ode a Maria” é o tema para 2017 e «contará com quatro ensembles de craveira nacional e internacional», além do Ensemble Residente “Sons Antigos a Sul”, com Eduardo Ramos como convidado especial, que inaugura o ciclo, vão passar pelos “Sons Antigos a Sul” José Carlos Araújo (Portugal), Le Voci delle Grazie (Holanda / Portugal) e Seconda Pratica (Holanda / Portugal).

José Carlos Araújo atua na Ermida de Guadalupe no dia 11, apresentando “Musicalischer Parnassus”. Já no dia 18, atuam Le Voci delle Grazie, sendo que, no dia seguinte, o mesmo ensemble atua na Igreja Matriz de Monchique, às 21h30.

Seconda Prática é o último ensemble do ciclo que atua em Guadalupe no dia 25 (17h00) e em Monchique no dia 26 (21h30).

O VI “Sons Antigos a Sul “está inserido no Programa de Apoio Sustentado às Artes e Espectáculos, estrutura financiada pela Direcção Geral das Artes/Ministério da Cultura, com o apoio da Diocese do Algarve e Município de Monchique. O concerto inaugural é apoiado exclusivamente pela Direcção Regional de Cultura do Algarve.

Comentários

pub
pub