Investigador algarvio é novo dirigente da Comissão Internacional para a Conservação do Atum do Atlântico

O investigador algarvio Miguel Neves dos Santos acaba de ser nomeado secretário executivo adjunto da Comissão Internacional para a Conservação […]

O investigador algarvio Miguel Neves dos Santos acaba de ser nomeado secretário executivo adjunto da Comissão Internacional para a Conservação do Atum do Atlântico (ICCAT), acumulando com o cargo de coordenador científico deste organismo.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), onde o biólogo trabalha, salienta que «esta nomeação para número dois da componente executiva deste relevante organismo de gestão pesqueira do Oceano Atlântico é o reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo dos dois anos últimos anos em que desempenhou funções de coordenador científico da ICCAT».

Entre 1998 e 2015, Miguel Neves dos Santos foi o representante do IPMA no Comité Permanente de Investigação e Estatísticas (SCRS – Scientific Committee of Research and Statistics) da ICCAT.

Em 2013, foi designado coordenador do Grupo de Trabalho de Espadarte do SCRS. Em 2014, em reconhecimento do trabalho desenvolvido tanto a nível nacional como internacional associado às pescarias de grandes migradores, foi convidado pela Comissão Europeia para ser o coordenador das equipas de Investigação europeias que regularmente participam nas reuniões científicas dos diferentes Grupos de Trabalho da ICCAT e passou a chefiar a Delegação da UE na reunião plenária anual do seu Comité Científico.

Em Maio de 2015, assumiu o cargo de coordenador científico na Secretaria da ICCAT, ao ser o escolhido no âmbito de um concurso internacional. Em 2016, foi o responsável pela organização em Portugal (Vilamoura) da reunião anual da ICCAT.

A Comissão Internacional para a Conservação do Atum do Atlântico (ICCAT) é um organismo inter-governamental responsável pela gestão das pescarias dirigidas a populações de grandes migradores (por exemplo, atuns, espadarte, espadins e tubarões pelágicos) no Oceano Atlântico e Mares Adjacentes.

Este Organismo Regional de Gestão Pesqueira (tuna – Regional Fisheries Management Organization), com sede em Madrid (Espanha), e de que Portugal foi membro fundador em 1966, conta atualmente com 51 Partes Contratantes e 5 Cooperantes.

Comentários

pub
pub