Les Filles de Illighadad viajam desde aldeia no Níger até à aldeia de Santo Estêvão

A aldeia de Santo Estêvão, no concelho de Tavira, é um dos quatro locais, em Portugal, que vai receber o concerto de Les […]

A aldeia de Santo Estêvão, no concelho de Tavira, é um dos quatro locais, em Portugal, que vai receber o concerto de Les Filles de Illighadad. O espetáculo do grupo de Níger, liderado por Fatou Seidi Ghali, está marcado para o dia 20 de Maio, às 22h00, na Casa do Povo de Santo Estêvão.

Fatou Seidi Ghali, que é uma das duas guitarristas mulheres em Níger, vai atuar com a cantora Alamnou Akrouni e ainda uma executante de tende, um tambor feito de uma caixa de barro sobre a qual se estica uma pele de cabra.

Além de Santo Estêvão, Les Filles de Illighadad atuam, no dia anterior, no Festival Islâmico de Mértola, às 23h45, depois de passagens pela Casa da Música, no Porto, no dia 18, e pelo B Leza, em Lisboa, no dia 17.

Esta que é a segunda digressão do grupo pela Europa é «uma ocasião muito especial para Les Fillles de Illighadad, que até muito recentemente mal conheciam o mundo fora da sua aldeia, Illighadad, perdida no centro do deserto do Níger».

Na sociedade tuareg, em que as guitarras são tradicionalmente tocadas por homens, Fatou descobriu uma velha guitarra acústica em casa, deixada pelo irmão mais velho, e aprendeu a tocá-la sozinha.

Para Christopher Kirkley, dono da editora Sahel Sounds, o híbrido de tende e guitarra criado por Les Fillles de Illighadad pode ser mesmo o início de uma nova linguagem: «elas estão a explorar uma nova direção, adaptando velhas canções tende a um reportório de guitarra, o que me parece ser verdadeiramente revolucionário para a música tuareg».

O editor considera que «elas estão à beira de criar algo de novo e verdadeiramente excitante».

Para conhecer melhor a música das Les Filles de Illighadad pode escutar aqui um EP, lançado para acompanhar a digressão.

Comentários

pub
pub