Câmara de Lagoa homenageia artista plástico Manuel Gamboa nos seus 92 anos

A Câmara Municipal de Lagoa vai promover, no próximo dia 24 de maio, às 18 horas, no Convento de São […]

A Câmara Municipal de Lagoa vai promover, no próximo dia 24 de maio, às 18 horas, no Convento de São José, uma homenagem a Manuel Gamboa, artista plástico natural de Lagoa, internacionalmente conhecido e reconhecido, na passagem do seu 92º aniversário.

Na cerimónia será feita a apresentação pública da obra “A Jornada de Mestre Gamboa”, uma biografia escrita por Maria Helena do Carmo e editada pela Arandis Editora, cuja apresentação será feita por Feliciano Flor.

Mais do que uma homenagem municipal, este evento – que é aberto ao público e para o qual a Câmara Municipal convida toda a população – deverá, segundo a autarquia, «traduzir a homenagem da população lagoense a um dos seus mais distintos cidadãos e que, decerto, constituirá um bom presente de aniversário e ficará na memória do homenageado e todos os que admiram a sua vida e obra».

 

Manuel Gamboa no seu estúdio, em foto da revista «Algarve Vivo», para ilustrar artigo sobre o pintor

BIOGRAFIA:
(segundo o blogue mgamboa, em texto da autoria de João de Lagoa)

Manuel Rosário Gamboa das Neves nasceu a 24 de Maio de 1925, em Lagoa, Algarve.

Viveu em Lisboa, em casa de seu pai, desde 1932 a 1944 e volta para o Algarve, aos 19 anos, de onde parte, rumo a Marrocos, onde permanece durante apenas um ano.

Artista plástico vocacionado, desde a infância pré-escolar, revela tendências imperativas para o desenho e a pintura.

Autodidata com elevado grau de exigência técnica e estética, inicia a carreira artística nos anos 50, frequentando os meios culturais e ateliers de vários artistas de Lisboa, salientando-se Artur Bual, Francisco Relógio, Rui Filipe, os irmãos Bronze, Charrua, M. Cargaleiro, D’Assumpção, Gonçalo Duarte, Figueiredo Sobral, Mário Silva e Hilário Teixeira Lopes …e com algumas das mais sólidas referências tradicionais, do modernismo e do futurismo, como Abel Manta, Jorge Barradas e Almada Negreiros.

Mantém convivência estreita com poetas e escritores seus contemporâneos, como Manuel de Castro, J. Pressler, Herberto Helder. David Mourão-Ferreira e Natália Correia, lado a lado com Virgílio Ferreira e Sttau Monteiro, Aquilino e Tomaz de Figueiredo.

Em princípio de carreira, foi subsidiado pela Fundação Calouste Gulbenkian nos seus estudos e aprendizado e, em 1960, visita Paris, onde vive temporariamente em casa do pintor D’Assumpção.

Ao longo da sua obra, resultante heterogénea de imensa produção, cultiva dominantemente a Pintura, o Desenho e a Escultura, mas experimenta e, pontualmente, ensaia ou realiza, trabalhos, em quase todas as modalidades plásticas e visuais: cerâmica, tapeçaria, arte pública e monumental.

A sua obra gráfica é particularmente apreciável, quer no desenho, quer na gravura (linóleo, serigrafia), na monotipia e no batik (pintando sobre tecidos, em modelos originais de vestuário).

Perdidas, muitas vezes, sob o aspeto injusto do anonimato, são notáveis algumas das suas criações gráficas no campo (outrora menor) da ilustração da caricatura e do humorismo (cartoon) ou, mais esporadicamente, do grafismo mural e do cartaz.

Em 1964, assumindo uma recomendação do escultor e ceramista Hein Semke (radicado em Portugal) instala-se em Hamburgo, onde se fixa, frequenta o meio sociocultural e exerce intensa atividade artística profissional, permanecendo na Alemanha, até 1987.

Desde 1960 a 1964, dedicou-se ao estudo da História de Arte, frequentando ciclos de conferências-livres e seminários, na Universidade de Hamburgo.

Em finais dos anos 80, regressa a Portugal, construindo a sua casa-atelier em Vila d’el-Rei – Lagoa, sua terra natal.
Neste retiro – à margem do calendário – prossegue, dia-e-noite, o incessante trabalho a que consagrou, já (ou só, ainda!), nove décadas de ímpar existência, construindo o monumento poético de um verdadeiro cântico à vida.

PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES
INDIVIDUAIS

Pintura e Desenho, Galeria Diário de Notícias (apoio Fundação Calouste Gulbenkian) – Lisboa, 1959
● Bücherhalle (1.ª individual alemã) – Altona Hamburgo, 1964
● Galerie Latin – Hamburgo, 1966
● Galerie Die Brücke – Bielefeld, 1967
● Palmengarten – Frankfurt, 1968
● Pintura e Tapeçaria, Palácio Foz (ex-SNI) – Lisboa, 1969
● Pressezentrum (apoio Cônsul de Portugal Dr. Grainha do Vale) – Hamburgo, 1972
● Galeria Zeitgenossishe Kunst (intervenção pictural em fotografia original de Rui Santos) – Hamburgo, 1973
● Arte Invervenção / patrocínio jornal DKP (protesto contra especulação imobiliária e o desalojamento compulsivo de residentes) – Eppendorf, 1976
● Galeria Werkstatt (iniciativa cultural da Goldbekhaus, intervenção do caricaturista Karl Schoenfeld) – Hamburgo, 1977
● Galeria Metzner – Hamburgo, 1979; 1981
● Ahrensburg Rathaus / Salão Nobre (intervenção do Prof. Dr. Konrad Dilger, do Max Blank Institut) Ahrensburg, 1981
● Retrospectiva – Sporthotel Quickborn, (homenagem cultural organizada pela Câmara Municipal de Lagoa) 1984
● Galeria Stüdio – Rastede, 1984
● Pintura e objectos, Galeria Atelier 1 – Hamburgo, 1986
● Desenho (tinta da china), Aguarela e Objectos, Galeria Ingo Faerber – Ahrensburg, 1987
● Pintura e Objectos, Lãngste Galerie Hamburgs – Hamburgo, 1987
● Kunstmeile Eppendorfer – Hamburgo; 1988
● no âmbito do evento anual FATACIL – Lagoa, 1990
● Almadarte Galeria – Costa de Caparica; 1994 e 1995
● Museu de Arqueologia (convite do Arq.to Varela Gomes), Silves – 1995
● Retrospectiva (homenagem 70º aniversário, promovida pela Câmara Municipal de Lagoa, organizada pela Casa da Cultura, Convento de S. José, na Galeria de exposições temporárias a que fica atribuído o seu nome) – Lagoa, 1998
● Galeria Santiago – Palmela; 1999
● Galeria de São Bento, Lisboa, 1999
● Galeria Municipal Artur Bual – Amadora, 2005

ALGUMAS EXPOSIÇÕES
COLETIVAS, CONJUNTAS E DE GRUPO

Inicia carreira, em 1950, exibindo trabalhos entre amigos e aproveitando as escassas oportunidades de exibição pública em mostras privadas e de grupo
● Acede aos escassos e restritos meios de então e concorre a certames colectivos, em Lisboa
● Revela-se na Casa dos Estudantes do Império e participa na Exposição Itinerante de Artistas Modernos emergente de acções promovidas por iniciativas afectas aos movimentos culturais das pró-Associações e Associações de Estudantes das Universidades Clássica, Técnica e Politécnica de Lisboa, alargados a Almada e Setúbal…
…expõe em salões, certames e exposições coletivas promovidas em Lisboa: na sede do Sport Lisboa e Benfica (Baixa lisboeta)
● no Teatro Apollo
● e no Teatro de Maria De Lacosta, (S. Paulo / Brasil), tornando-se um dos mais assíduos colaboradores, desde 1950
● Exposição de Artes Plásticas das Associações dos estudantes de Lisboa.
● 1º Salão de Arte Moderna da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, 1958
● “50 Artistas Independentes”, Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, 1959
● Participa na exposição com o pintor D’Assumpção e o caricaturista Benjamim Marques 1960
● Galerie Café Latin, Hamburgo. Exposição com Franz Pozar, no âmbito da Semana Internacional do Filme – Stadthallen, 1966
● Studio Galerie, Lubeck. Exposição itinerante de Arte Moderna Europeia (Madrid, Tóquio, etc.), 1966/68
● Galeria Mensch, Hamburgo, 1966
● “Maias para o 25 de Abril”, Galeria S. Mamede, Lisboa; 1974 ● Galeria Schnecke, Hamburgo; 1977
● Participa em entre 100 artistas, numa exposição de pintura Desenho, Escultura, Colagem, Fotografia e Gravura, condenatória da utilização indevida da energia atómica, Hamburgo, 1978
● 1″ exposição itinerante Mundial de Artistas contra a Energia Atómica. Galeria Stange, Hamburgo; 1981
● Galeria Kunstverein, Hamburgo, 1984 e 1988 – 2º Aniversário da Almadarte Galeria, Costa da Caparica; 1989
● Organiza e participa na I Anual de Arte Moderna, promovida pela Câmara Municipal de Lagoa, Palacete Cor-de-rosa, Lagoa. Almadarte Galeria, Costa da Caparica
● Forum, Lisboa; 1990 ● Galeria Almadarte, Exposição – Outono, Costa da Caparica;
● “Abril – Amadora”,Galeria Municipal da Amadora, acervo da Almadarte, Amadora 1991
● Exposição Internacional no Convento de São José, Lagoa; 1991
● Homenagem ao pintor D’Assumpção, Galeria Municipal de Portalegre; 1992
● Inauguração no Convento de São José como organismo cultural da Câmara Municipal de Lagoa; 1993
● organizada pela Almadarte Galeria, na Galeria Municipal de Pombal; 1994
● Galeria do Casino Park Hotel, Madeira organizada pela Almadarte, Funchal, 199?
● Galeria Municipal de Pombal organizada pela Almadarte Galeria na.
● Artistas Algarvios organizada pela Casa do Algarve de Almada; Almada, 1995
● Galeria São Pedro, Faro. 199? ● Santiago Galeria, Palmela. 199?
● Homenagem da Câmara Municipal de Lagoa 1997
● “In Principio” COLETIVA DE PINTURA E ESCULTURA SANTIAGO Galeria de arte – Palmela, 1998
● Galeria de Exposições Direção Geral da Administração da Justiça, Lisboa. 2004
● Feira de Arte do Estoril 2005

 

BIBLIOGRAFIA passiva

José-Augusto França «Pintura Portuguesa» referência Lisboa, 1957
Fernando Pamplona «Dicionário de Artistas Portugueses» referência – Ed. Lisboa, 19
Margarida Botelho «80 Artistas em Portugal» referência capitular – Lisboa, 1991
Joaquim Saial «MANUEL GAMBOA – a arte por vida» Ed. C.M. de Lagoa, 1998
Jean-Pierre Blanchon «Guia do Investidor 1999/2000» referência Estar Ed., Lisboa, 1999
José-Luis Ferreira «GAMBOACÂNTICO À VIDA» Ed. C.M.L./Conv. S.José – Lagoa, 2005 (inédito, a lançar no evento)

HEMERÓTICA

Recensões críticas, prefácios/catálogos, depoimentos autores portugueses e alemães de relevância (ordem alfabética)

A. Zum Winkel ● Abílio Febra ● C. O. F. ● Cátia Mourão ● Dieter Thiele ● Dietrich Schellert ● Eduardo Nascimento ● Elisabete Rodrigues ● F. Barrento ● Fernando Ilharco Morgado ● Guilhermina Bual ● H . T. Flemming ● H. Ehlers ● H. Minemann ● J. Pamplona ● J-L. Ferreira ● João de Lagoa ● Joaquim Saial ● José-Augusto França ● Kristina Ohlmeier ● Luís Carvalho ● M. Rodrigues Vaz ● Manuel Baptista ● Manuel Gomes Soares ● Maria João Fernandes ● Mário Elias ● Nuno Chuva Vasco

PRÉMIOS & DISTINÇÕES

HOMENAGENS:

Ahrensburg Rathaus / Salão Nobre (com uma intervenção do Prof. Dr. Konrad Dilger, do Max Blank Institut) Ahrensburg 1981
Município de Lagoa 1982
Sala de Exposição Temporárias do Convento de São José Casa da Cultura de Lagoa

MEDALHAS:

Medalha de Mérito Municipal de Lagoa 1983
Medalha de Prata Filho Ilustre de Lagoa

PRÉMIOS

Prémio de Artes e Letras de personalidades do Algarve.
Prémio da AIRA (Associação da Imprensa Regional do Algarve); 2001
Prémio INTERPARES (Magazine do Algarve), 2002

in BOSTON MUSEUM (USA) – “O Farol de Cacilhas”

 

 

Clique aqui para ler o artigo «Pintar é escrever poesia numa tela», da revista «Algarve Vivo», publicado em Março deste ano.

Leia também o artigo «A Arte de Bem Pintar a toda a Tela de Mestre Gamboa», postado por Jomar de Lagoa no Facebook.

 

 

 

 

Comentários

pub
pub