VRSA apresentou contas de 2016 com saldo positivo de 5,3 milhões de euros

O Município de Vila Real de Santo António divulgou, esta sexta-feira, os resultados da consolidação de contas de 2016, que […]

O Município de Vila Real de Santo António divulgou, esta sexta-feira, os resultados da consolidação de contas de 2016, que apresentaram um saldo de gerência de 5,3 milhões de euros. Segundo a Câmara, foram obtidos «resultados positivos na quase totalidade dos indicadores».

Na rubrica dos resultados líquidos, a autarquia destaca «uma diminuição positiva de quatro milhões de euros, no caso da Câmara Municipal», sendo que, em 2015, os resultados se cifraram em 1,6 milhões de euros.

A autarquia regista «um contributo significativo» da empresa municipal VRSA – Sociedade de Gestão Urbana, que passou de um resultado negativo de cerca de 1,9 milhões de euros, em 2015, para um resultado positivo de perto de 376 mil euros.

Em comparação com o período homólogo de 2015, o município aumentou o património em mais de 17 milhões de euros, tendo passado de um valor de 124 para 142 milhões de euros.

No campo das dívidas a fornecedores, a Câmara diz que reduziu o seu passivo em cerca de 8 milhões de euros, sendo que a dívida a curto prazo passou de 38,7 milhões de euros, em 2015, para 35,9 milhões, em 2016. O passivo de médio-longo prazo manteve-se nos 97,2 milhões de euros.

Da mesma forma, a autarquia diminuiu em quase dois milhões de euros os gastos com Fornecimento de Bens e Serviços Externos, tendo as reduções de custos e perdas diminuído 3,5 milhões face a 2015. Em termos de perdas financeiras, a redução superou os 300 mil euros.

No balanço de 2016, a Câmara de VRSA destaca também «o aumento de proveitos e ganhos que, face a 2015, totalizam um acréscimo de 456 mil euros, nomeadamente através das vendas e prestações de serviço do município a outras entidades».

Para Luís Gomes, presidente da Câmara, «estes indicadores mostram a solidez das contas municipais, ao cumprir um dos principais objetivos deste executivo, que era regularizar e normalizar a situação económico-financeira da autarquia, respondendo de uma forma eficaz à situação conjuntural de crise que foi, aliás, o fator responsável pela redução das receitas municipais nos últimos sete anos».

A autarquia lembra que estas medidas se juntam ao Plano de Contenção Financeira da Câmara Municipal de VRSA, «em vigor há mais de cinco anos, que já permitiu uma poupança superior a 15 milhões de euros, resultado da aplicação de uma centena de medidas transversais a todas as divisões e setores da atividade».

Comentários

pub
pub