“Algarvio” Vicente de Mateos faz dobradinha no Troféu Liberty Seguros

O ciclista Vicente de Mateos, do Louletano-Hospital de Loulé, ganhou hoje, dia 12 de Março, a Clássica Aldeias do Xisto, […]

O ciclista Vicente de Mateos, do Louletano-Hospital de Loulé, ganhou hoje, dia 12 de Março, a Clássica Aldeias do Xisto, o que lhe valeu a conquista do Troféu Liberty Seguros, com 130 pontos conquistados no total. Rinaldo Nocentini, do Sporting-Tavira, ficou em 2º lugar, sendo que a equipa tavirense foi a vencedora do troféu por equipas.

Na prova de classe 1.2, que ligou a aldeia da Barroca, no Fundão, à aldeia da Cerdeira, na Lousã, através de um sinuoso percurso de 140,6 quilómetros, De Mateos esperou pela derradeira escalada, com 1,5 quilómetros e inclinação média de 10,7 por cento, para desferir um ataque sem resposta.

O ciclista espanhol, do Louletano/Hospital de Loulé, acabou por cortar a meta ao fim de 3h58m34s de prova – média de 35,361 quilómetros por hora -, com Nocentini a chegar com 12 segundos de atraso. O terceiro foi o norueguês Andreas Vangstad (Team Sparebanken Sor), a 15 segundos.

«Ataquei perto do início da subida final. Sabia que era um esforço curto, de cerca de 4 minutos, que se encaixa bem nas minhas caraterísticas, trabalhadas na pista. A vitória na geral do Troféu Liberty Seguros vem por acréscimo e compensa o trabalho de toda a equipa, que queria ganhar comigo nesta primeira fase da época, antes de me dedicar à seleção espanhola de pista que vai participar no mundial dessa disciplina», disse o ciclista espanhol.

A fase final da jornada ditou a sorte da corrida e do Troféu Liberty Seguros, mas toda a viagem, pelos encantos e recantos das Aldeias do Xisto, foi muito animada.

Isto porque um grupo de três homens fugiu do pelotão pouco depois de percorridos 20 quilómetros, permanecendo na cabeça de corrida até ao quilómetro 112.

Hugo Sancho (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), Mario González (Sporting-Tavira) e Ricardo Mestre (W52-FC Porto) conseguiram algum protagonismo com a iniciativa, mas não conseguiram subir ao pódio.

No final da corrida, o Sporting-Tavira colocou mais dois atletas no top 10 da etapa: Jóni Brandão, em sexto, a 24 segundos do vencedor, e Frederico Figueiredo, em 9º, a 29 segundos.

David Belda (Burgos BH) garantiu o título de melhor trepador, que era procurado pelos fugitivos, graças a um ataque na penúltima subida da jornada, apenas sustido pela perseguição da W52-FC Porto, que tentou levar o algarvio Amaro Antunes, vencedor da Clássica da Arrábida, à conquista do Troféu Liberty Seguros.

Amaro Antunes, com 125 pontos, acabou por ficar em segundo nesta competição, que englobou a Clássica Aldeias do Xisto, a Clássica da Arrábida e pela Prova de Abertura – Região de Aveiro.

Sérgio Paulinho, da Efapel, e Andreas Vangstad repartiram o terceiro lugar, com 120 pontos.

Francisco Campos, que chegou às Aldeias do Xisto no comando da geral, foi coroado vencedor do Troféu Liberty Seguros em sub-23, com 75 pontos, mais 10 do que César Martingil (Liberty Seguros/Carglass) e mais 24 do que Ivo Oliveira (Equipa Portugal).

 

Classificação dos 10 primeiros na Clássica Aldeias do Xisto:

1º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), 3h58m34s

2º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), a 12s

3º Andras Vangstad (Team Sparebanken Sor), a 15s

4º Sérgio Paulinho (Efapel), a 21s

5º Amaro Antunes (W52-FC Porto), mt

6º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 24s

7º André Cardoso (Equipa Portugal), a 27s

8º Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), a 29s

9º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), mt

10º Tiago Machado (Equipa Portugal), mt

Comentários

pub
pub