Já abriu o FameLab 2017! Participe!

Em 2016, Ana Armada-Moreira subiu ao palco do Cheltenham Science Festival, em Inglaterra, na final internacional do FameLab 2016, para […]

Em 2016, Ana Armada-Moreira subiu ao palco do Cheltenham Science Festival, em Inglaterra, na final internacional do FameLab 2016, para falar sobre “Música e memória – o que é que fica na cabeça?” E este ano? Quem irá representar Portugal na final internacional do FameLab 2017? Poderá ser o leitor. Para isso, saiba que estão abertas, até dia 19 de Março, as inscrições para a edição deste ano.

O FameLab é um concurso internacional de Comunicação de Ciência, ao qual pode concorrer qualquer pessoa com idade igual ou superior a 18 anos e que trabalhe ou estude nas áreas da ciência, tecnologia, engenharia ou matemática.

O concurso não se destina a profissionais da comunicação ou das artes. Os concorrentes têm de mostrar os seus talentos numa performance de três minutos num palco, frente a uma audiência ao vivo.

Para se candidatarem, os concorrentes têm de enviar, até dia 19 de Março, um vídeo caseiro (pode ser feito com a câmara do telemóvel), com uma apresentação de três minutos sobre um tópico de ciência ou tecnologia.

Os candidatos que forem pré-selecionados participam numa semi-final pública (que terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, no dia 22 de Abril), onde um júri selecionará os dez melhores, que concorrerão em seguida numa final nacional (no Pavilhão do Conhecimento, a 14 de Maio).

Desta competição sairá o representante nacional que deverá participar na final internacional, no Cheltenham Science Festival, no Reino Unido, de 6 a 11 de Junho deste ano.

Antes da final, os dez finalistas têm a oportunidade de frequentar uma Masterclass, nos dias 29 e 30 de Abril. Esta formação intensiva será conduzida por um profissional do Cheltenham Science Festival. Vários testemunhos de participantes de edições anteriores sublinham a gratificante experiência vivida e adquirida nas Masterclass do FameLab. São uma oportunidade única de “melhorar as competências de comunicação” num “ambiente divertido, enérgico e informal”.

As candidaturas com envio dos vídeos devem ser feitas através do site do concurso FameLab, onde os concorrentes podem encontrar todas as informações relevantes sobre a sua participação e ver as apresentações finalistas nas edições dos anos anteriores.

“Se estão a hesitar por medo ou insegurança”, diz Leonor Medeiros, vencedora da edição de 2011, que confessa estar “aterrada” quando foi à primeira eliminatória, “esse motivo não é nada válido para deixar passar uma experiência que vai alterar o modo como olham e transmitem a vossa ciência, seja ela qual for. Se o motivo for falta de tempo, só posso dizer que, se chegarem à final, qualquer tempo que tenham gasto a participar será recompensado com uma experiência única e muito enriquecedora. Avancem, arrisquem, divirtam-se!”

Fica aqui o desafio. Escolha um assunto de ciência ou tecnologia que queira contar aos outros, pegue numa câmara, faça um vídeo de três minutos e participe.

Em Portugal, o FameLab é organizado pela oitava vez pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, pelo British Council e pela Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Autor: António Piedade
Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva

Comentários

pub
pub