Trabalho da In Loco no combate à desertificação volta a ser premiado pelas Nações Unidas

A Associação In Loco recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o galardão “Dryland Champions 2016” (Campeões das Zonas Áridas), atribuído pela […]

A Associação In Loco recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o galardão “Dryland Champions 2016” (Campeões das Zonas Áridas), atribuído pela Comissão Nacional de Combate à Desertificação.

Esta é uma iniciativa das Nações Unidas que distingue, anualmente, indivíduos, organizações ou empresas que tenham dado contributos práticos e relevantes para a gestão sustentável das terras.

Segundo a In Loco, esta distinção foi atribuída pelo trabalho desenvolvido no âmbito de vários projetos como  a promoção de hortas urbanas no Algarve, «que tem permitido a ocupação de terrenos devolutos para fins produtivos, com recurso à prática da agricultura biológica», a organização de circuitos curtos de produção e consumo de agroalimentares, como os mercados locais e o PROVE, e o combate ao desperdício alimentar.

Apesar de o galardão ter sido atribuído com base nestes projetos, a In Loco considera que «este prémio é fruto do trabalho de 28 anos da Associação no interior do Algarve. Este reconhecimento não distingue somente a entidade mas também as populações locais e as entidades que ao longo deste tempo têm trabalhado em conjunto connosco».

Esta distinção recebida pela In Loco tem o lema “Eu sou Parte da Solução” e foca-se «sobretudo nas pessoas, no seu empenho e esforços para promover e melhorar nas zonas áridas os meios de subsistência das populações e as condições dos ecossistemas afetados por desertificação e seca».

O programa “Dryland Champions” surgiu após a Conferência Rio +20, realizada em 2012, no Rio de Janeiro, no âmbito da qual as Nações Unidas reconheceram a necessidade de ações tendo em vista parar e reverter a degradação dos solos, enquanto recurso essencial à Vida.

Comentários

pub
pub