Scianema traz mundo marinho a Faro

A curta-metragem Como acabar com a sobrepesca na União Europeia, a exibir no Anfiteatro Verde do Campus de Gambelas da Universidade do […]

A curta-metragem Como acabar com a sobrepesca na União Europeia, a exibir no Anfiteatro Verde do Campus de Gambelas da Universidade do Algarve (UAlg), no dia 16 de Fevereiro, às 16h30, ou a estreia nacional do documentário Sonic Sea, que fala da poluição sonora nos oceanos, no dia 17, às 21h30, na Sociedade Recreativa e Artística Farense – Os Artistas, são algumas das propostas do festival Scianema que se realiza de 16 a 18 de Fevereiro, em Faro.

A mostra tem como objetivo «facilitar a comunicação científica sobre o mundo marinho, promovendo uma discussão aberta» tanto a investigadores, como a estudantes, cineastas e interessados em filmes. Para tal, além das exibições das películas, haverá, sempre, um «painel de discussão com peritos», explica a organização.

Na curta-metragem de dia 16, o programa contempla uma palestra de Gonçalo Carvalho, presidente da Sciaena, sobre a implementação da Política Comum das Pescas.

Quanto a filmes, outros a exibir serão, por exemplo, O Botão de Nácar, de Patricio Guzman, no dia 16, das 21h30 às 23h30, n’Os Artistas. Esta será a primeira vez que este filme, que conta a história de dois botões encontrados nas águas do Chile, é exibido no Algarve. Os nomes para o debate ainda não estão definidos.

Já o filme Peixe: Cultivo em Águas Turbulentas, que dará resposta a perguntas como «de onde vem o peixe para o sushi diário? Como é alimentado? Em que águas vive?», é exibido no dia 17, das 16h30 às 18h30, no Anfiteatro Vermelho do Campus de Gambelas.

A exibição será seguida de debate com Maria Teresa Dinis, professora da UAlg, Jorge Dias, da Sparos, e Fernando Gonçalves, da Associação Portuguesa de Aquacultores.

O petróleo – e a sua hipotética exploração em terras algarvias – é um tema que não passará despercebido a este Scianema. Para sábado, dia 18 de Fevereiro, está prevista a exibição do documentário Lube Job: How Louisiana Got Screwed, que contará com a parceria da Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP). Os Artistas voltam a ser o espaço que acolherá o visionamento deste filme, marcado para as 21h30, sendo que não há nomes, ainda, para o debate.

«Dada a importância da sensibilização ambiental, não só para os adultos, mas também para os mais jovens», esta edição do festival Scianem  irá ainda incluir uma atividade na Escola Secundária João de Deus, em Faro, no dia 17, que consistirá na exibição de uma seleção de curtas sobre vários assuntos de conservação marinha, seguida de uma discussão aberta com os alunos.

A entrada em todos os eventos é gratuita e os filmes são sempre ou legendados ou dobrados. O Sul Informação é media partner do festival Scianema, que é organizado pela Associação Sciaena, e tem como outros parceiros a Universidade do Algarve, o Centro de Ciências do Mar (CCMAR), o Cineclube de Faro, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a PALP e a Erasmus Social Network (ESN).

 

Veja o trailer do filme Lube Job: How Louisiana Got Screwed:

Comentários

pub
pub