Sporting de Braga vence Vitória de Setúbal e garante presença na final da Taça da Liga

O Sporting de Braga ganhou ao Vitória de Setúbal, por 3-0, na primeira meia final da “Final Four” da Taça […]

O Sporting de Braga ganhou ao Vitória de Setúbal, por 3-0, na primeira meia final da “Final Four” da Taça da Liga, que se disputou hoje, dia 25 de Janeiro, no Estádio Algarve.

Com este resultado, os bracarenses garantiram a presença na final de domingo, dia 29, onde vão encontrar ou o Benfica ou o Moreirense, que jogam amanhã, dia 26.

Numa primeira parte com poucos lances de perigo, o Braga começou quase a ganhar. Aos 12 minutos, um remate de Pedro Santos, dentro da grande área, embateu no braço de Frederico Venâncio, capitão do Vitória de Setúbal.

O árbitro Carlos Xistra não hesitou e apontou, logo, para a marca de penalti. O mesmo Pedro Santos chamado a converter não vacilou: remate bem colocado, junto ao poste direito de Pedro Trigueira, que nem o voo do guardião do Setúbal conseguiu parar.

Já aos 29 minutos, um pontapé de bicicleta do avançado bracarense Stojiljkovic passou por cima da barra, tal como um livre de Nuno Pinto, do Vitória de Setúbal, aos 31 minutos. Ainda do lado dos sadinos, João Amaral rematou, aos 44 minutos, para defesa de Matheus, guarda-redes do Braga.

A segunda parte abriu com um lance de perigo para os bracarenses. Pedro Santos rematou, aos 55 minutos, um pouco por cima da baliza do guarda-redes do Vitória de Setúbal. Após vários minutos em que se sucederam as faltas (e os cartões amarelos) de parte a parte, foi o Braga a voltar a marcar, aos 66.

Nuno Pinto, jogador do Setúbal, fez um mau passe, que colocou a bola nos pés de Rui Fonte. Com Pedro Trigueira pela frente, o avançado passou para o lado e Stojiljkovic encostou para o golo. A equipa sadina teve oportunidade de diminuir a desvantagem, pouco tempo depois (aos 71), mas Matheus defendeu o remate de Tiago Santana, que tinha acabado de ser chamado a jogo.

Até ao final da partida, o Setúbal tentou marcar, com oportunidades, por exemplo, por intermédio de Meyong, aos 85 minutos, com um cabeceamento por cima, mas havia de ser o Braga a marcar pela terceira vez. Ricardo Horta fez o cruzamento e Rodrigo Pinho atirou a contar, quando estavam decorridos 87 minutos, com um golo que fechou o placard.

Comentários

pub
pub